BEs

Comissão de inquérito é hoje votada no parlamento

Comissão de inquérito é hoje votada no parlamento

 

Lusa   Economia   19 de Set de 2014, 08:18

O parlamento debate e vota hoje uma proposta do PCP para a criação de uma comissão de inquérito sobre o processo do BES, que o PSD e CDS-PP anunciaram já que irão viabilizar.

A proposta dos comunistas abre, pelas 10:00, o dia de trabalhos no parlamento, e será votada no final da manhã.

No texto, o PCP pede que seja aberta uma comissão de inquérito sobre o "processo que conduziu à aplicação da medida de resolução e às suas consequências, nomeadamente quanto aos desenvolvimentos e opções relativos ao GES (Grupo Espírito Santo), ao BES e ao Novo Banco".

No começo de setembro, a criação de uma comissão de inquérito obteve a concordância de todos os partidos com assento parlamentar em conferência de líderes então realizada.

A comissão só deverá avançar, contudo, após a conclusão da comissão de inquérito à compra de material militar.

"Sem nenhuma restrição iremos analisar todo o conteúdo do projeto e iremos tomar uma posição, sendo certo que dessa posição sairá seguramente a viabilização do inquérito parlamentar", afirmou a 03 de setembro o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro.

O presidente da bancada do CDS-PP, Nuno Magalhães, disse então que "tendo a comissão de inquérito em relação aos equipamentos militares um prazo de finalização dos seus trabalhos para dia 20, estão reunidas as condições para que desde logo e depois da sua aprovação [a comissão do BES] possa começar as suas diligências".

No dia 03 de agosto, o Banco de Portugal tomou o controlo do BES, depois de o banco ter apresentado prejuízos semestrais de 3,6 mil milhões de euros, e anunciou a separação da instituição em duas entidades distintas.

No chamado banco mau ('bad bank'), um veículo que mantém o nome BES mas que está em liquidação, ficaram concentrados os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas.

No 'banco bom', o banco de transição que foi chamado de Novo Banco, ficaram os ativos e passivos considerados não problemáticos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.