Comissão de Inquérito aos "Magalhães" inicia audições


 

LUsa/AO On Line   Nacional   2 de Mar de 2010, 05:49

As audições da comissão parlamentar de inquérito à Fundação para as Comunicações Móveis (FCM) começam hoje para esclarecer dúvidas sobre o alegado incumprimento das regras no fornecimento do computador Magalhães, disse o presidente da comissão.

"A verificação do cumprimento por parte do Governo de todas as regras legais para a aquisição de serviços e equipamentos no âmbito daquilo que é conhecido como o projeto Magalhães" é um dos principais objetivos da comissão de inquérito, avançou o social-democrata Miguel Macedo.

"O que está em causa é saber se foram cumpridos todos os requisitos legais que são impostos pela legislação nacional e comunitária", acrescentou o presidente da comissão.

Os deputados da comissão de inquérito ouvem hoje, às 15:00, o presidente FCM, Mário Franco, o primeiro dos 36 responsáveis que serão auscultados.

Na quarta feira serão ouvidos o especialista em Direito Administrativo Freitas do Amaral e o ex-ministro das Obras Públicas, Mário Lino.

A comissão parlamentar de inquérito à FCM, que tem três meses para apresentar conclusões, que tem como objetivo perceber o que aconteceu às verbas das contrapartidas das licenças de telemóveis de segunda geração (UMTS).

Das contrapartidas das licenças de telemóveis de terceira geração (UMTS) - 1.300 milhões de euros em 2001 - o Governo terá utilizado parte nos programas e-escolas e e-escolinhas, incluindo a compra do computador portátil Magalhães.

Da lista de personalidades que serão ouvidas pela comissão fazem também parte o secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, o ministro das Obras Públicas, António Mendonça, o diretor geral da Microsoft Portugal, bem como os presidentes da JP Sá Couto e das operadoras Vodafone, TMN e Sonaecom.

A FCM, que junta o Estado, a Sonaecom, a Vodafone Portugal e a TMN, foi criada em 2008 para gerir as obrigações assumidas com as operadoras de telecomunicações no concurso público para as licenças de telemóveis de terceira geração.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.