Coleção doada por Pablo Picasso pela primeira vez em exposição em Barcelona

Cultura e Social /
Exposição Picasso

743 visualizações   

Uma coleção doada por Pablo Picasso, em 1970, que inclui obras do pintor e de outros artistas espanhóis, está pela primeira vez em exposição, no Museu Picasso de Barcelona, noticiou hoje a agência espanhola Efe.
 

Intitulada “Otros artistas en la donación Picasso 1970”, a mostra, que ficará patente até ao dia 03 de setembro, reúne uma seleção de 236 pinturas a óleo, 1.149 desenhos, 17 álbuns de desenhos, duas gravuras, quatro livros de texto com desenhos à margem e 47 obras de outros artistas.

Em fevereiro de 1970, Picasso doou uma série de obras à cidade de Barcelona, em memória do amigo e artista espanhol Jaume Sabartés, e essas obras foram aquelas que o pintor deixou ao cuidado da família, quando se mudou para Paris.

A mostra, com curadoria de Malén Gual, é apresentada em três espaços, designados “A rooms”, e das 47 obras de outros artistas apenas 24 foram expostas, ao lado de sete peças de Picasso.

O primeiro espaço explora a família e a formação académica, contando com “Jardín de un convento”, que apresenta um retrato da irmã de Picasso, Lola, juntamente com um esboço feito pela própria, em 1897.

Uma outra peça exposta no primeiro espaço, chamada “Una de elas, Paisaje com iglesia”, de 1881, trata-se de uma reprodução de uma obra de Rafael Blanco Merino, num retrato que Picasso fez da irmã a bordar.

A escola de pintura Llotja é evocada em dois retratos de Picasso: Um deles foi feito por um colega de Picasso, Ramon Riu, em que o pintor “aparece com aspeto de menino” e outro é um autorretrato, de 1896, em que “como de costume, Picasso aparenta estar mais velho do que estava na realidade”, explicou a curadora Malén Gual.

O segundo espaço é constituído pelas obras de artistas que frequentavam a cervejaria Els Quatre Gats, local que Picasso usava para se encontrar com outros artistas e onde, em 1900, expôs a primeira exposição individual.

Neste espaço, estão em exposição as obras do pintor espanhol Carles Casagemas, amigo de Picasso e com quem viajou para a Exposição Universal, em Paris, de 1900.

No segundo espaço também está um desenho do pintor espanhol Santiago Rusiñol, intitulado “Cabeza de hombre” de 1900, ao lado do retrato feito por Picasso.

Além do desenho de Santiago Rusiñol, está exposto, lado a lado, um retrato que Picasso fez do seu pai, em 1896, com o que fez Leandro Oroz Lacalle.

A mostra termina com um espaço que expõe as peças de artistas e amigos de Picasso, como é o caso das sete esculturas de Julio González e do autorretrato de Manolo Hugué.

“A partir de 1904, González foi viver para Paris e tornou-se colaborador de Picasso”, disse Manél Gual, “esculpiam peças juntos e alguns desenhos de González relevam semelhanças com os do período azul de Picasso”.

Pablo Picasso, nascido em Málaga, foi pintor, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo, e passou a maior parte da sua vida em França.

O artista ficou conhecido como cofundador do cubismo - ao lado de Georges Braque - e inventou uma série de técnicas.

Entre as suas obras mais famosas contam-se "As Meninas D’Avignon" (1907) e "Guernica" (1937).