Cinco homens detidos na Índia suspeitos de violação e extorsão de turista japonesa

Cinco homens detidos na Índia suspeitos de violação e extorsão de turista japonesa

 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Jan de 2015, 12:26

Cinco homens foram detidos no âmbito da alegada violação e extorsão de uma turista japonesa mantida como escrava sexual durante um mês, perto de uma famoso templo budista na Índia, disseram hoje fontes da polícia local.

 

A jovem, de 22 anos, conheceu três homens em Calcutá, capital do Estado indiano de Bengala, após a sua chegada ao país a 20 de novembro, segundo a polícia.

Os homens, um dos quais falava japonês, persuadiram a turista a levantar (do multibanco) cerca de 1.200 dólares (1.000 euros) antes de os acompanhar ao templo sagrado de Bodh Gaya, no estado vizinho de Bihar.

Naquele local, a turista foi entregue a dois irmãos que alegadamente a fecharam num quarto isolado e a violaram repetidamente durante um mês.

Este é o último caso de ataques sexuais a chamar a atenção para os elevados níveis de violência contra mulheres, num país que tem a segunda maior população do mundo.

Os dois irmãos, que trabalhavam como guias turísticos, foram detidos na sexta-feira e levados para Calcutá, tendo sido presentes a tribunal no sábado.

O juiz decidiu que iriam ficar detidos até sexta-feira para averiguações de identificação.

O comissário da Polícia de Calcutá Pallab Kanti Ghosh disse que os outros três homens ficaram detidos e são suspeitos de extorsão e de terem entregado a turista japonesa aos alegados violadores.

"Detivemos três pessoas que se tornaram amigas da vítima em Calcutá sob acusação de conspiração e intenção de rapto e violação", referiu o responsável da Polícia.

A mulher conseguiu fugir de Gaya e chegar à cidade sagrada de Varanasi onde encontrou alguns turistas japoneses que a ajudaram a contactar o consulado em Calcutá.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.