Santa Maria

Cimeira do Associativismo em Santa Maria reúne 21 associações regionais

Cimeira do Associativismo em Santa Maria reúne 21 associações regionais

 

AO online   Regional   11 de Mai de 2018, 15:17

A Cimeira do Associativismo e Juventude 2018, que esteve a decorrer na Vila do Porto, em Santa Maria, contou com a participação de 21 representantes de associações do Registo Açoriano de Associações de Juventude e de autarquias, provenientes de sete ilhas dos Açores.

A iniciativa decorre no todo nacional, sendo levada a efeito pela FNAJ - Federação Nacional das Associações Juvenis com o objetivo de "auscultar os jovens, desafiando-os a contribuir com novas ideias e sugestões para que, em conjunto com técnicos e autarcas, possam ser definidas políticas locais de juventude", pode ler-se numa nota de imprensa do Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS).

Nos Açores, entretanto, é a Direção Regional da Juventude (DRJ) que promove o evento.

Com esta cimeira, a FNAJ e a DRJ tiveram a intenção comum de "criar condições que permitam avaliar e identificar as necessidades dos jovens, com base no Plano Estratégico para a Juventude, junto do poder local", refere a mesma nota.


 




que, nos Açores, é promovida em parceria com a Direção Regional da Juventude. promovida em parceria pela Direção Regional da Juventude.



O Diretor Regional da Juventude defendeu hoje, em Vila do Porto, a “importância vital" de ouvir os jovens e tomar boa nota dos seus contributos para "melhor definir as políticas de juventude”.

 

Lúcio Rodrigues falava, na Associação Juvenil da Ilha de Santa Maria, durante a Cimeira do Associativismo e Juventude 2018, uma

 

Estas cimeiras, que decorrem anualmente, a nível nacional, visam auscultar os jovens, desafiando-os a contribuir com novas ideias e sugestões para que, em conjunto com técnicos e autarcas, possam ser definidas políticas locais de juventude.

 

Com esta cimeira, a FNAJ e a DRJ pretendem criar condições que permitam avaliar e identificar as necessidades dos jovens, com base no Plano Estratégico para a Juventude, junto do poder local.

 

O Diretor Regional realçou a “importância e o contributo que o Governo dos Açores tem dado no desenvolvimento de políticas de proximidade com os jovens”, um fator que classificou como “fundamental para atrair os jovens para o exercício pleno de uma cidadania ativa”.

 

Lúcio Rodrigues saudou a FNAJ pela “sensibilidade de promover este tipo de iniciativas em todo o território nacional, sem deixar de fora as Regiões Autónomas”, o que considerou ser um “sinal de grande maturidade”.

 

Para o Diretor Regional, este foi mais um momento de “aproximação e de envolvimento dos jovens com os decisores políticos”, que serviu também o objetivo de "consciencializar os jovens de que as suas opiniões importam e devem ser manifestadas”.

 

Nesse sentido, salientou que a Região tem “promovido o envolvimento cívico dos jovens”, salientando que “prova disso mesmo foi a grande participação dos jovens Açorianos no primeiro Orçamento Participativo Regional, onde se inclui o Orçamento Participativo Jovem dos Açores, que contou com uma excelente participação, em praticamente todas as ilhas”.

 

“O Governo Regional dos Açores entende que a aposta nos jovens é, igualmente, uma aposta na nossa sociedade, do presente e do futuro. O seu envolvimento, para nós, faz toda a diferença”, afirmou Lúcio Rodrigues.

 

A Cimeira do Associativismo e Juventude 2018 contou com a participação de 21 representantes de associações do Registo Açoriano de Associações de Juventude e de autarquias, provenientes de sete ilhas dos Açores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.