Christine Lagarde acusada de "negligência" em caso de corrupção

Christine Lagarde acusada de "negligência" em caso de corrupção

 

Lusa/AO online   Economia   27 de Ago de 2014, 12:09

A diretora do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, foi acusada de "negligência" após ter sido interrogada em França, durante várias horas no âmbito de uma investigação sobre alegada corrupção.

 

Christine Lagarde já disse hoje a vários órgãos de comunicação social franceses que, apesar da investigação, não prevê abandonar as funções que ocupa no Fundo Monetário Internacional (FMI).

Lagarde prestou declarações na terça-feira, durante 15 horas, na instância judicial (Tribunal de Justiça da República) que tem competência para julgar ministros por alegados delitos cometidos durante o período em que exerceram os cargos.

A ex-ministra da Economia do governo de Nicolas Sarkozy já foi interrogada quatro vezes pelo mesmo tribunal mas na qualidade de testemunha e só agora foi acusada formalmente pela justiça francesa.

A investigação pretende determinar se houve corrupção na atribuição de uma indeminização de 403 milhões de euros ao empresário Bernard Tapie em 2007 pela venda de uma empresa de equipamento desportivo Adidas nos anos 1990.

A empresa, confiscada a Tapie, foi vendida pelo Banco Crédit Lyonnais por um preço muito inferior ao valor de mercado, e que levou o empresário a reclamar uma indeminização ao Estado.

Após vários anos de litígio em tribunal, a ministra da Economia do governo de Sarkozy, cargo que exerceu entre 2007 e 2011, antes de ter sido nomeada como diretora do FMI, decidiu que o valor da indeminização a Bernard Tapie fosse determinado através de um acordo entre advogados.

O facto de não terem sido os tribunais a calcularem os montantes da indeminização levou à abertura da investigação judicial sobre alegada corrupção.

Cinco pessoas foram acusadas pelos juízes do Tribunal de Instrução, entre eles o empresário Bernard Tapie, conhecido pela amizade que mantém com o ex-presidente Sarkozy, e o anterior chefe de gabinete de Lagarde, Stéphane Richard, atual presidente da operadora de telecomunicações francesa Orange.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.