China pede a Pyongyang e Washington que "deixem de atirar gasolina para o fogo"

China pede a Pyongyang e Washington que "deixem de atirar gasolina para o fogo"

 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Set de 2017, 11:06

A China pediu hoje a Pyongyang e Washington que ponham fim à escalada de ameaças e provocações e exortou-os a "pararem de atirar gasolina ao fogo", após nova troca de ameaças durante a Assembleia-Geral da ONU.

"A situação continua a ser muito complexa", pelo que ambas as partes "devem abster-se de aumentar as tensões com as suas palavras e ações", afirmou Lu Kang, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, sobre a recente troca de ameaças entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o chefe da diplomacia norte-coreana, Ri Yong-ho.

"Devem evitar atirar gasolina para o fogo, não se provocar mutuamente, manter a calma e não ventilar emoções, mas procurar uma forma de sair do problema", acrescentou.

Lu Kang afirmou que "só quando as partes cumprirem com as suas responsabilidades se poderá solucionar a questão nuclear coreana".

Na sua intervenção na Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, o ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, Ri Yong-ho, advertiu que os insultos de Trump ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, podem tornar inevitável que Pyongyang utilize armamento estratégico contra território norte-americano.

Em reação, Trump escreveu na rede social Twitter que se a diplomacia norte-coreana "continua a fazer eco dos pensamentos do pequeno 'homem foguete' (uma alusão a Kim Jong-un), não ficarão por aqui muito tempo".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.