China fechou mais de 6.000 sites e contas nas redes sociais por "conteúdo indecente” em 2017

China fechou mais de 6.000 sites e contas nas redes sociais por "conteúdo indecente” em 2017

 

Lusa/AO online   Internacional   4 de Jan de 2018, 09:22

As autoridades chinesas encerraram, em 2017, mais de 6.000 portais eletrónicos ou contas nas redes sociais, devido a conteúdo "indecente ou erótico", informou hoje o Gabinete Nacional Contra Publicações Pornográficas e Ilegais da China.

O organismo oficial apagou 4,5 milhões de entradas na Internet, enquanto outras 20 milhões foram eliminadas pelos próprios fornecedores de rede.

Vários portais de notícias foram também encerrados por emitir conteúdo proibido, refere o organismo no seu relatório anual, citado pela agência oficial Xinhua.

A agência do Governo chinês desmantelou ainda uma rede que oferecia conteúdo pornográfico que era consumido através de dispositivos de realidade virtual. Trinta pessoas foram detidas.

A pornografia e o conteúdo erótico estão proibidos na China.

Algumas estrelas japonesas da indústria pornográfica têm, no entanto, contas nas redes sociais chinesas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.