Proposta de revisão constitucional

CGTP quer manter proibição do despedimento sem justa causa


 

Lusa/AO online   Economia   14 de Set de 2010, 18:12

 A CGTP defendeu esta terça-feira que o despedimento sem justa causa deve continuar a ser proibido e considerou que a revisão da Constituição da República não é uma prioridade para o país.
"O despedimento sem justa causa deve continuar a ser proibido e a causa para o despedimento tem de ser justa e devidamente fundamentada", disse à agência Lusa o secretário-geral da Intersindical, Manuel Carvalho da Silva, comentado a proposta de revisão constitucional divulgada esta terça-feira pelo PSD.

Carvalho da Silva considerou que "as prioridades do país não se centram na revisão da Constituição".

"Com esta persistência, o PSD dará um contributo para que Portugal continue na situação de bloqueio económico em que se encontra, em resultado das políticas dos últimos anos", disse o sindicalista.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.