São Jorge

César apela aos políticos para que não percam racionalidade e consciência na campanha eleitoral

César apela aos políticos para que não percam racionalidade e consciência na campanha eleitoral

 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Ago de 2012, 06:37

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, apelou aos políticos para que não percam a racionalidade e consciência no período da campanha eleitoral para as legislativas de 14 de outubro.

 

Falando na cerimónia de inauguração da empreitada de ampliação e alargamento da pista do Aeroporto de São Jorge, Carlos César lembrou que este período de pré-campanha é "especialmente rico na criatividade e na imaginação dos políticos", que se desdobram em críticas e promessas.

"Num período destes é preciso ter racionalidade, consciência e sentido de realidade regional e sobretudo, também, prezar a verdade", advertiu o chefe do executivo, para quem a campanha eleitoral não é sinónimo de "vale tudo".

César referia-se, em especial, às críticas da oposição, que, "de manhã, implicam com o sistema regional de Saúde" e à tarde dizem que os pobres "recebem rendimento social de inserção ou outras prestações sociais a mais".

"De manhã, (...) acham que a região está à beira da falência e à tarde já podem fazer avalanches de promessas que custam milhões e milhões de euros", criticou Carlos César, numa alusão à líder do PSD/Açores, Berta Cabral.

O presidente do Governo Regional advertiu que os açorianos não devem ter ilusões sobre o momento difícil que a região, o país e o mundo atravessam, em termos financeiros, devido a crise "generalizada", que admitiu também já ter chegado aos Açores.

Mas apesar disso, Carlos César garante que "graças à boa gestão das finanças públicas", ainda é possível nos Açores "reservar fundos" para realizar investimentos e para "ajudar as empresas e socorrer as famílias".

"Sabemos que não é possível fazer milagres nos Açores", ironizou o governante, ressalvando, porém, que a "grande vantagem" do arquipélago é não ter "desperdiçado" como "outros o fizeram", permitindo que tenha agora "mais reservas" para apoiar quem mais precisa.

As obras de ampliação da pista do Aeroporto de São Jorge, agora inauguradas, representam um investimento de 27 milhões de euros que vem melhorar as acessibilidades à ilha.

O chefe do executivo lembrou que, antes desta obra, aquela infraestutura aeroportuária registava uma média de 60 dias de cancelamentos de voos em apenas um ano, devido à influência das condições atmosféricas na operacionalidade da pista.

"Esta é, por isso, uma obra que representa um autêntico ponto de viragem nas ligações aéreas a esta ilha", sublinhou, o governante, que lembrou que além de uma "porta de entrada" para o turismo, o aeroporto é também uma "porta de saída" para as empresas exportadoras da ilha.

O Aeroporto de São Jorge movimenta, anualmente, cerca de 50 mil passageiros e 140 toneladas de carga.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.