César apela ao trabalho para defender sector leiteiro

César apela ao trabalho para defender sector leiteiro

 

Lusa / AO online   Regional   14 de Mai de 2010, 14:40

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, defendeu hoje a necessidade dos produtores de leite da região trabalharem para salvaguardar o futuro deste importante setor económico no arquipélago, desvalorizando "especulações e ladainhas" inúteis.

"Temos de contar sobretudo connosco", afirmou Carlos César, destacando a "importância que a pecuária de leite tem para a economia e para a coesão territorial e social da região".

Para o presidente do executivo açoriano, "é quase certa a decisão comunitária de desmantelamento do regime de quotas leiteiras, pelo que vale mais a pena desenvolver mais intensamente a salvaguarda (dos interesses dos Açores) nesse novo quadro de referência, do que contestar o que não está ao nosso alcance contrariar".

Carlos César, que falava na abertura do IX Concurso da Raça Holstein Frísia, promovido pela Associação Agrícola de S. Miguel, destacou a "elevadíssima qualidade" dos bovinos dos Açores, que resulta de uma forte aposta na genética.

"De região importadora de jovens animais para a produção de leite, passamos a região que se começa a afirmar como produtora de animais de grande valor genético", frisou, recordando que a produtividade do efetivo pecuário aumentou 37 por cento na última década, atingindo atualmente uma produção anual de 540 milhões de litros de leite.

Nesse sentido, Carlos César defendeu a importância de "garantir a continuidade do processo de desenvolvimento sustentado", assegurando que a reestruturação da fileira do leite continuará ter uma atenção especial do executivo.

Para o presidente do governo açoriano, o investimento público na agricultura é "essencial", não deve baixar, mas "é importante que seja bem aplicado", admitindo um investimento de 30 milhões de euros até 2012 na eletrificação de explorações e na rede viária agrícola.

Carlos César revelou ainda que o executivo pode avançar para um novo resgate leiteiro, vai melhorar o apoio ao investimento privado para modernização de instalações e para aquisição de terras, mas também para a instalação de jovens agricultores.

"Nesta Europa que está a mudar, temos de continuar a trabalhar bem e com competência", afirmou o presidente do executivo regional, recordando que "apesar de situação debilitada da generalidade das economias, com fortes quebras no consumo, o setor agropecuário dos Açores não só tem resistido como tem proporcionado resultados positivos".

Na sua intervenção, Carlos César anunciou ainda que este ano será lançado o concurso para a construção do Centro de Exposições de Santana, na Ribeira Grande, o que permitirá melhorar as condições em que se realiza o concurso de gado bovino.

A edição deste ano conta com 250 animais da raça Holstein Frísia, provenientes de 75 explorações de S. Miguel.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.