Certificação de vinho nos Açores cai para metade em 2016

Certificação de vinho nos Açores cai para metade em 2016

 

Lusa/AO online   Regional   18 de Ago de 2017, 11:13

A certificação de vinho nos Açores, que atingia num ano de produção normal 250 mil litros anuais, caiu para cerca de metade em 2016, devido às condições meteorológicas que afetaram esta cultura.

"Num ano normal, com base nas áreas de produção habituais, certificava-se cerca de 250 mil litros de vinho por ano. No ano que passou não se atingiu metade", declarou à agência Lusa o presidente da Comissão Vitivinícola Regional dos Açores (CVR-Açores), Vasco Paulos.

A CVR-Açores, entidade certificadora do vinho regional, foi criada em 1995 e visa "garantir a genuinidade e a qualidade dos vinhos" e promover o seu controlo, bem como definir o processo produtivo e assegurar a sua defesa.

Vasco Paulos declarou que este ano, apesar de se registar um "pequeno aumento" ao nível dos vinhos tintos e brancos, a produção vai voltar a ser "muito baixa", devido às condições climatéricas adversas "na altura da rebentação das videiras", quando se registaram "ventos fortes e água salgada" que destruíram as culturas.

"Apesar do ligeiro aumento, assiste-se a uma fraca produção por unidade de área. Nalgumas vinhas registou-se a rebentação por três vezes consecutivas, o que comprometeu a produção deste ano, e teme-se que o material vegetativo para promover a poda em 2018 apresente dificuldades", referiu.

Para o responsável da CVR-Açores, estes são "sinais preocupantes", porque "desde há alguns anos não se tem registado na região um ano que se possa afirmar que foi bom em termos de produção".

Este fator faz com que os produtores dos Açores fiquem sem capacidade de satisfazer a procura dos vinhos regionais, com os brancos a liderarem, por parte dos locais e turistas, segundo Vasco Paulos.

"No mercado, mal é lançado um produto depois de ser certificado e de reunir todas as condições para ser consumido, rapidamente esgota", frisou, para manifestar a esperança de que o aumento do crescimento da área de vinha plantada venha a promover uma resposta eficaz.

O presidente da CVR-Açores manifestou-se contudo esperançado de que, com o crescimento do setor em termos de área de produção e, desde que a sua cultura não seja afetada por condições climatéricas adversas, haja capacidade de dar resposta, a "muito breve trecho", à procura dos vinhos dos Açores que se tem vindo a acentuar pela via do crescimento turístico.

Atualmente está em curso nos Açores, sobretudo na ilha do Pico, um processo de reconversão da vinha, através do VITIS - Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão de Vinhas, o que contribuiu para aumentar nos últimos anos de 230 para cerca de 800 hectares a área apta a produzir vinhos de denominação de origem e indicação geográfica.

Vasco Paulos estima que nos próximos três anos, com a concretização dos projetos que deram entrada no âmbito do VITIS, em março e abril últimos, atinja-se cerca de mil hectares de produção que vão gerar um milhão de litros de vinho certificado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.