Cerimónias assinalam 25 anos de adesão ao tratado da União

Cerimónias assinalam 25 anos de adesão ao tratado da União

 

Lusa/AO On line   Nacional   12 de Jun de 2010, 08:20

Duas cerimónias em Lisboa e em Madrid marcam hoje os 25 anos da adesão à União Europeia, repetindo o ato de há 25 anos, com os mesmos protagonistas da altura, Mário Soares e Felipe González, que serão homenageados.

Na cerimónia de Lisboa vão discursar o primeiro ministro José Sócrates, seguido do chefe de governo espanhol, José Luis Zapatero, o presidente da Comissão Europeia Durão Barroso, o presidente do Parlamento Europeu Jersy Buzek e o Presidente da República Cavaco Silva encerra a sessão solene.

Haverá depois um momento musical com os hinos da Europa e de Portugal interpretados pelo grupo coral Jovens Vozes de Lisboa, liderado pelo maestro Nuno Margarido Lopes.

Será ainda apresentado um pequeno filme que retratará descrição história dos momentos mais marcantes dos 25 anos da adesão de Portugal à União Europeia. Decorrerá depois um almoço em Belém.

Num momento “em memória da adesão”, será prestada homenagem aos protagonistas políticos da entrada de Portugal e Espanha na então CEE, Mário Soares e Felipe González, em que estarão presentes outros protagonistas desse momento histórico como Rui Machete, Jaime Gama e outros.

Logo Após as comemorações em Lisboa, os responsáveis partem para Madrid, participando, no Palácio Real de Oriente, numa cerimónia solene semelhante à de Lisboa em que estarão presentes o rei de Espanha e o príncipe das Astúrias.

Abre a sessão de discursos o primeiro ministro espanhol José Luis Zapatero, seguido de José Sócrates, Durão Barroso, Jersy Buzek e cabe ao rei de Espanha Juan Carlos encerrar a sessão.

A cerimónia em Lisboa manterá "a dignidade do ato" mas mereceu alguns cuidados em termos de poupança de custos, atendendo ao momento difícil das finanças públicas que o país atravessa, explicou à Lusa fonte da organização.

Toda a estrutura para a cerimónia foi reduzida a uma pala apenas para o eixo central do Mosteiro dos Jerónimos, num esforço de poupança coordenado entre as entidades organizadoras do evento.

A vinda de Zapatero a Lisboa decorre numa altura em que a empresa espanhola Telefónica ameaçou a Portugal Telecom com uma Oferta Pública de Aquisição (OPA), caso esta não aceite a venda da posição que detém na brasileira Vivo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.