Cerca de 10 mil pessoas em fuga face a avanço talibã


 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Ago de 2016, 12:19

Cerca de 10 mil civis foram forçados a deixar as suas casas na província de Helmand, no sul do Afeganistão, face à vasta ofensiva desencadeada pelos talibãs, disseram à agência noticiosa espanhola EFE fontes oficiais.

Os civis, sobretudo dos distritos de Nad Ali e Nawa, nos arredores da capital provincial Lashkar Gah, começaram a abandonar as suas casas há cerca de uma semana, indicou o porta-voz do governador provincial, Omar Zwak.

O dirigente da plataforma Sociedade Civil de Helmand, Muhammad Hamdard, disse, por seu turno, que milhares de cidadãos estão a viver em “condições difíceis em Lashkar Gah e outros deslocaram-se para zonas seguras dos seus distritos”.

A maioria não tem acesso a comida nem água potável e conta apenas com tendas para enfrentar as altas temperaturas, adiantou.

“Em algumas zonas há pessoas que perderam os filhos devido ao calor e à falta de instalações sanitárias”, disse ainda.

Os talibãs lançaram há semanas uma nova ofensiva nesta província, da qual controlam totalmente quatro dos seus 14 distritos, disputando dois.

Em pelo menos três outros distritos, as tropas afegãs só controlam as zonas onde se encontram os centros administrativos, estando o restante nas mãos dos rebeldes.

Os talibãs ganharam terreno em várias zonas do Afeganistão depois de terminar a missão de combate da NATO em 2014 e desde finais de 2015 dominam quase um terço do território, segundo dados de Washington.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.