Centro do Instituto de Apoio à Criança deverá abrir em agosto

Centro do Instituto de Apoio à Criança deverá abrir em agosto

 

Lusa/AO online   Regional   14 de Fev de 2018, 16:54

O Centro Comunitário do Instituto de Apoio à Criança (IAC) de Ponta Delgada, orçado em cerca de 2,4 milhões de euros, deverá estar concluído em agosto, disse esta quarta-feira a secretária regional da Solidariedade Social.


Andreia Cardoso, que esta quarta-feira acompanhou o presidente do Governo dos Açores numa visita às obras, considerou que “o objetivo principal deste investimento é corresponder às necessidades das crianças e jovens de Ponta Delgada e de São Miguel nas respostas que promovam a sua autonomia”.

A titular da pasta da Solidariedade Social, citada pelo gabinete de imprensa do executivo açoriano, disse que, com esta parceria para a construção do novo centro comunitário, o IAC “vê, assim, fortalecida a sua capacidade de resposta” nas várias valências que desenvolve na área da infância e juventude e que abrangem cerca de 300 crianças e jovens.

O novo centro comunitário vai incluir várias áreas de atividade do IAC, como as valências de animação de rua, o SOS-criança, centro de desenvolvimento e inclusão juvenil, serviços de mediação tutelar e espaços de formação e informação, bem como todos os serviços gerais da instituição.

De acordo com Andreia Cardoso, esta parceria justifica-se pelo facto de o IAC disponibilizar respostas diferenciadas na sua área de intervenção, entre as quais o Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil, que promove a autonomia dos jovens, capacitando-os para a empregabilidade.

A governante referiu, por outro lado, que o trabalho que tem sido feito com os centros de desenvolvimento e inclusão juvenil da região vai conhecer agora, uma fase de investimento na formação dos técnicos que trabalham com as crianças e jovens.

Nesse contexto, “já no próximo mês” vão ter início ações de formação destinadas aos técnicos dos centros de desenvolvimento e inclusão juvenil na área da prevenção e combate às dependências, para os “capacitar a lidar com este tipo de problemáticas”.

Em várias ilhas dos Açores, na área da infância e da juventude, estão em curso investimentos de cerca de 13 milhões de euros na construção e ampliação de várias creches, jardins de infância e centros de atividades de tempos livres, sendo que o arquipélago dispõe de cerca de 300 respostas sociais, que são frequentadas por mais de 10 mil crianças e jovens.

Andreia Cardoso, que hoje acompanhou o presidente do Governo dos Açores numa visita às obras, considerou que “o objetivo principal deste investimento é corresponder às necessidades das crianças e jovens de Ponta Delgada e de São Miguel nas respostas que promovam a sua autonomia”.

A titular da pasta da Solidariedade Social, citada pelo gabinete de imprensa do executivo açoriano, disse que, com esta parceria para a construção do novo centro comunitário, o IAC “vê, assim, fortalecida a sua capacidade de resposta” nas várias valências que desenvolve na área da infância e juventude e que abrangem cerca de 300 crianças e jovens.

O novo centro comunitário vai incluir várias áreas de atividade do IAC, como as valências de animação de rua, o SOS-criança, centro de desenvolvimento e inclusão juvenil, serviços de mediação tutelar e espaços de formação e informação, bem como todos os serviços gerais da instituição.

De acordo com Andreia Cardoso, esta parceria justifica-se pelo facto de o IAC disponibilizar respostas diferenciadas na sua área de intervenção, entre as quais o Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil, que promove a autonomia dos jovens, capacitando-os para a empregabilidade.

A governante referiu, por outro lado, que o trabalho que tem sido feito com os centros de desenvolvimento e inclusão juvenil da região vai conhecer agora, uma fase de investimento na formação dos técnicos que trabalham com as crianças e jovens.

Nesse contexto, “já no próximo mês” vão ter início ações de formação destinadas aos técnicos dos centros de desenvolvimento e inclusão juvenil na área da prevenção e combate às dependências, para os “capacitar a lidar com este tipo de problemáticas”.

Em várias ilhas dos Açores, na área da infância e da juventude, estão em curso investimentos de cerca de 13 milhões de euros na construção e ampliação de várias creches, jardins de infância e centros de atividades de tempos livres, sendo que o arquipélago dispõe de cerca de 300 respostas sociais, que são frequentadas por mais de 10 mil crianças e jovens.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.