Açores/Eleições

CDS reivindica construção de terminal de cargas na aerogare das Lajes

CDS reivindica construção de terminal de cargas na aerogare das Lajes

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Out de 2016, 13:28

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, reivindicou hoje a construção de um terminal de cargas na Aerogare Civil das Lajes, na ilha Terceira, alegando que o PS o promete há 16 anos, mas não cumpre.

 

“Três propostas que rapidamente dinamizariam a economia da ilha Terceira e dos Açores: o terminal de carga, para aumentar as exportações, o aumento da placa civil e o estacionamento da frota da SATA Internacional de longo curso aqui na ilha Terceira”, frisou.

Artur Lima, que é cabeça de lista do CDS-PP pelo círculo eleitoral da ilha Terceira às eleições legislativas regionais de domingo, falava, em declarações aos jornalistas, numa ação de campanha, junto ao aeroporto das Lajes, na Praia da Vitória.

O candidato salientou que, desde 1999, o Governo Regional do PS inscreveu várias vezes verbas no Plano e Orçamento da região para a construção de um terminal de cargas na aerogare civil das Lajes, mas a obra continua por fazer.

“Já foi prometida em pelo menos quatro ou cinco Planos e Orçamentos, nunca o fizeram e voltam a prometer agora. Não acreditem em quem prometeu e não cumpriu e que agora vem novamente prometer”, apontou.

Artur Lima defendeu, por outro lado, o aumento da placa civil da aerogare das Lajes, alegando que isso permitiria estacionar a base da SATA Internacional na ilha Terceira e aumentar as potencialidades civis do aeroporto, evitando conflitos com a Força Aérea portuguesa na base aérea nº4.

“Tendo espaço para estacionar aqui três ou quatro aviões, obviamente não precisamos de incomodar os senhores militares e eles também não se incomodam connosco. Esta parte ficava totalmente civil. Não incomodava ninguém”, frisou.

Em julho deste ano, o Governo Regional e o Governo da República assinaram um protocolo, comprometendo-se a concluir no prazo de dois anos o processo de certificação da base das Lajes para a utilização permanente pela aviação civil.

No entanto, para o candidato centrista, a certificação anunciada é desnecessária, até porque a TAP já opera nas Lajes, “há mais de 40 anos”.

“Isso é uma falácia para enganar povo, como enganaram com o terminal de carga, que puseram lá [no Plano e Orçamento] não sei quantos milhões. Há 16 anos que o prometem e não fazem. Esta pista está certificada para qualquer avião aterrar ou operar”, salientou.

Artur Lima considerou que o executivo açoriano devia estar mais preocupado com a falta de um anemómetro certificado, que ceda informações sobre as condições do vento, de acordo com as normas internacionais para a aviação civil.

“O que eles têm que fazer é certificar o anemómetro para a aviação civil, para termos aqui informação credível para a aviação civil, que o senhor presidente do Governo e candidato a deputado, Vasco Cordeiro, ficou de exigir na comissão bilateral permanente [entre Portugal e os Estados Unidos] e não exigiu”, frisou.

O atual anemómetro das Lajes pertence à Força Aérea norte-americana e está inoperativo há vários meses, devido a um problema no ‘software'.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.