CDS-PP vai chamar de novo presidente da SATA a comissão de inquérito

CDS-PP vai chamar de novo presidente da SATA a comissão de inquérito

 

Lusa/AO online   Regional   7 de Mai de 2015, 16:29

O CDS-PP anunciou que vai voltar a chamar o presidente do conselho de administração da SATA, Luís Parreirão, à comissão de inquérito sobre a transportadora aérea que está a decorrer no parlamento dos Açores.

Luís Parreirão foi ouvido na quarta-feira na mesma comissão, durante cerca de seis horas, mas o CDS-PP diz, num comunicado, que o administrador da SATA fugiu às perguntas que "lhe foram sendo colocadas", respondeu "com evasivas" e, em alguns casos, "faltou inclusivamente à verdade".

O CDS-PP considera que a audição que se seguiu na comissão, também na quarta-feira, a um responsável da PriceWaterHouseCoopers (PWC), revelou que Parreirão "faltou à verdade relativamente aos verdadeiros números da dívida e do passivo da empresa".

O PSD já revelou que apoia esta pretensão do CDS-PP, considerando também que as audições de quarta-feira revelaram "flagrantes contradições" entre o que foi dito por Parreirão e a PWC.

As declarações do responsável da PWC "vieram demonstrar todas as irregularidades que têm sido apontadas à gestão da empresa e ao comportamento profundamente irresponsável que tem sido seguido pelo Governo Regional" dos Açores, o único acionista da SATA.

"A SATA omitiu, escondeu e deturpou informação nas contas relativas ao ano 2013", considera o PSD, num comunicado em que diz que ficou também confirmado que nos últimos anos "houve a intenção deliberada do Governo Regional em esconder dos açorianos a verdadeira situação financeira da empresa" e que a gestão da transportadora "foi marcada por sucessivas ingerências" do executivo açoriano.

Ainda na quarta-feira, também o PPM disse que ponderava voltar a chamar à comissão Luís Parreirão.

O PS, que tem a maioria dos deputados, não revelou ainda como vai votar a nova ida de Parreirão à comissão.

Num comunicado emitido hoje, os socialistas consideram que os trabalhos estão a ser úteis "para os partidos interessados em apurar a verdade dos factos e em esclarecer os açorianos".

"Porém, alguns partidos políticos parecem estar mais interessados em gerar ruído mediático", lamenta o PS.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.