CDS-PP diz que Governo dos Açores está “gasto” e não cumpre as suas promessas

CDS-PP diz que Governo dos Açores está “gasto” e não cumpre as suas promessas

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Nov de 2017, 19:27

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, considerou hoje que o Governo Regional do Partido Socialista "está gasto" e "sem rasto" e que "não cumpre as suas promessas" eleitorais, optando por uma "governação à vista".


"Este orçamento é uma demonstração de como este governo, centrado em si mesmo, alheado da realidade, gasto, sem rasgo e sem alma, se encontra penosamente sentado e fechado no Palácio de Sant'Ana", apontou o deputado centrista, recordando que o executivo evita "sair à rua" para não ser confrontado com as "promessas que não cumpriu".

Falando no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores, reunido na Horta, ilha do Faial, para debater as propostas de Plano e Orçamento para 2018, Artur Lima lamentou que o Governo de Vasco Cordeiro já não consiga resolver os problemas e que apenas se concentre em "conter danos".

"Cansado e sem novidade, este governo trouxe-nos a esta casa, sob a forma de um novo Plano e Orçamento, um copy paste dos orçamentos passados", considerou o deputado centrista, adiantando que a parte mais difícil foi a de "adaptar os números".

Para Artur Lima, o governo de Vasco Cordeiro já não consegue esconder o "falhanço das suas políticas", que em 20 anos "nunca conseguiram alavancar a economia", por isso, a única solução que restava ao executivo era decretar um alegado "novo ciclo político".

"Como é possível acreditar num novo ciclo político quando o governo anuncia que vai começar a distribuir cabazes aos mais desfavorecidos para minimizar a pobreza que aumenta todos os dias, por toda a região, demonstrando à evidência o fracasso social das políticas deste governo?", questiona o líder da bancada centrista.

No seu entender, a proposta de Plano e Orçamento do governo para 2018 "não pode ser uma espécie de ‘raspadinha'", em que se inscrevem verbas para obras que depois não são concretizadas.

Apesar de não revelar o sentido de voto do CDS em relação a estes documentos, Artur Lima apresenta propostas de alteração ao Plano e Orçamento, relacionadas com o combate às listas de espera e ao acesso aos cuidados de saúde privados e ainda com o escoamento dos produtos açorianos, com o emprego e com a formação.

"Ainda é tempo de, com humildade, no superior interesse dos açorianos, o governo aceitar que as propostas apresentadas pelo CDS, constituem resposta a necessidades inadiáveis que contribuirão para o desenvolvimento económico e social da nossa região", insistiu o dirigente do CDS-PP.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.