CDS-PP defende plano urgente de combate às listas de espera cirúrgicas

CDS-PP defende plano urgente de combate às listas de espera cirúrgicas

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   13 de Mar de 2017, 11:49

O CDS-PP defendeu a criação de um plano urgente de combate às listas de espera cirúrgicas nos Açores, uma das propostas que vai apresentar em sede de debate do Plano e Orçamento regionais para 2017.

Numa conferência de imprensa em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, o líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, anunciou que o partido quer a criação de um plano urgente de cirurgias para o combate imediato às listas de espera das especialidades de cirurgia vascular, oftalmologia e ortopedia, e, "sobretudo, para aqueles doentes que estão em lista de espera há mais de 18 meses".

Ainda na saúde, os centristas pretendem a dotação de uma verba no plano de investimentos para a aquisição urgente do equipamento de telemetria cardíaca para o hospital da Terceira.

Já na área económica, o CDS-PP entende que deve ser reforçada, em meio milhão de euros, "a ação relativa à construção do terminal de carga da aerogare civil das Lajes, investimento prometido pelo PS desde 1998 e nunca concretizado, e que faz imensa falta à ilha Terceira".

Na ilha de São Jorge, os centristas consideram fundamental que o Governo Regional, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, implemente a proposta do CDS-PP aprovada em 2014 - o Plano Integrado de Desenvolvimento das Fajãs -, assim como concretize uma "sua velha promessa", a eletrificação da fajã da Caldeira de Santo Cristo.

No âmbito do património histórico e cultural, o CDS-PP vai propor um reforço de 200 mil euros para a motorização e aquisição de instrumentos de navegação da lancha "Espalamaca', bem como insistir na criação do núcleo museológico de história dos cabos submarinos do Museu da Horta, acrescenta o CDS-PP.

Artur Lima anunciou ainda que o CDS-PP, que tem quatro deputados na Assembleia Legislativa Regional, vai propor um "aumento de 10% no complemento açoriano ao abono de família para crianças e jovens" e insistir na criação do Orçamento Participativo da região.

Em julho, o parlamento dos Açores rejeitou, com os votos da maioria socialista, um projeto de decreto legislativo proposto pelos centristas que pretendia criar o Orçamento Participativo da região.

Aos jornalistas, Artur Lima explicou que as propostas de alteração ao Plano e Orçamento regionais se inserem "no espírito de oposição construtiva", garantindo que o partido está "aberto ao diálogo" com o Governo Regional e com o Partido Socialista, que o suporta.

"O museu dos cabos submarinos, a motorização da 'Espalamaca' para fins turísticos e as fajãs de São Jorge estavam orçamentadas e o Governo [Regional] não cumpriu", declarou, acusando o executivo açoriano de "alguma deselegância e desonestidade" ao não aplicar o dinheiro no fim a que estava destinado.

O parlamento dos Açores inicia na terça-feira, na Horta, ilha do Faial, o debate das propostas de Plano e Orçamento regionais para 2017, com aprovação garantida pela maioria socialista, tendo o PSD, maior partido da oposição, já anunciado o voto contra.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.