CDS pede debate parlamentar de urgência sobre o fim das quotas leiteiras


 

Lusa/AO Online   Regional   31 de Mar de 2015, 18:22

O CDS-PP/Açores anunciou que vai agendar um debate de urgência sobre o fim das quotas leiteiras na Assembleia Legislativa da região, em abril, para exigir ao Governo Regional que apresente uma estratégia para o setor.

 

"O CDS considera que é fundamental e urgente que o Governo Regional venha dar explicações, que venha apresentar a estratégia que vai ser adotada para o setor agropecuário na região, com medidas objetivas e muito concretas que, a serem implementadas, irão permitir que as nossas explorações leiteiras se tornem mais competitivas", frisou a deputada Graça Silveira, à margem de uma visita a uma exploração agrícola, na ilha Terceira.

A deputada lembrou que um estudo feito na região, por proposta do CDS, apontava que o impacto do fim das quotas na lavoura regional poderia chegar aos 6 milhões de euros e que a Federação Agrícola dos Açores já aumentou esse valor para 10 milhões.

"O fim das quotas leiteiras é a crónica de uma morte anunciada e, infelizmente, hoje chegou ao fim", apontou.

O regime de quotas leiteiras na Europa termina hoje, depois de trinta anos em vigor.

Para os centristas, os Açores têm de ser capazes de "produzir o leite a menores custos", aproveitando as suas características, porque a liberalização do mercado vai provocar um abaixamento do preço do leite.

"Sempre dissemos que é muito importante agregar valor pela via da transformação, que temos de valorizar as propriedades peculiares do nosso leite, mas isso não chega. Temos de ser capazes de reduzir os custos de produção, temos de ser capazes de rentabilizar os nossos recursos endógenos e o nosso maior recurso endógeno é a pastagem", salientou Graça Silveira.

A deputada acusou o Governo Regional de ter "entretido" os lavradores açorianos, alegando que as quotas leiteiras não iriam acabar, quando a decisão está tomada há oito anos.

"Durante estes oito anos, o Governo Regional limitou-se a dizer que tudo faria para que as quotas não chegassem ao fim, mesmo sabendo que não tinha poder para convencer Bruxelas a voltar atrás nesta decisão", considerou.

Para Graça Silveira, não basta anunciar mais apoios e subsídios, apesar de eles serem uma importante ajuda para os lavradores que "neste momento passam por uma fase de grandes incertezas e de grandes dúvidas".

"Esses apoios são importantes para ajudar os lavradores a ultrapassar esta situação, mas não são a solução para o problema", sublinhou.

A deputada do CDS disse ainda esperar que o executivo não apresente um "plano de revitalização" para a lavoura açoriana, "onde ficarão compiladas todas as propostas eleitorais feitas à agricultura e não cumpridas nos últimos 18 anos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.