Açores/Eleições

CDS defende reforço de valências do Centro de Oncologia dos Açores

CDS defende reforço de valências do Centro de Oncologia dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Out de 2016, 14:38

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, que se recandidata às eleições legislativas regionais de 16 de outubro, defendeu hoje o reforço de valências e a ampliação de instalações do Centro de Oncologia dos Açores (COA).

"Já teve duas tentativas de fecho, uma pelo PSD e outra pelo PS, portanto nós intransigentemente defendemos o Centro de Oncologia dos Açores e vamos propor que ele volte à sua condição inicial e até que se melhore e amplie as suas instalações", disse o candidato.

Artur Lima, que é cabeça de lista do CDS pelo círculo eleitoral da ilha Terceira, falava, em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita ao Centro de Oncologia dos Açores, em Angra do Heroísmo.

Segundo o candidato centrista, o atual Governo Regional do PS alterou, nesta legislatura, o modo de funcionamento do COA, aumentando as listas de espera, e pretende diminuir valências da instituição.

"A minha preocupação é no sentido desta unidade de saúde prestar os cuidados que prestava há um ano atrás, em que o utente vinha aqui, fazia a sua ecografia e mamografia, tinha o resultado imediato e não tinha demoras nem listas de espera", salientou.

De acordo com Artur Lima, atualmente os exames complementares nem sempre são feitos no Centro de Oncologia dos Açores e "as máquinas estão paradas".

"Com esta nova orientação da tutela, piorou substancialmente os cuidados clínicos aos utentes. É uma instituição que não tinha listas de espera, onde os utentes se sentem acarinhados, onde os cuidados de saúde são humanizados, que é o que faz falta no nosso Serviço Regional de Saúde e esta instituição é exemplar nesta matéria", frisou.

O candidato do CDS recordou que há uma sondagem que aponta para uma vitória dos socialistas com dois terços dos votos, alertando para a possibilidade de esse resultado dar ao PS "legitimidade democrática para fazer o que quiser e bem entender, inclusivamente para fechar unidades de saúde".

"Não se esqueçam do Plano de Reestruturação do Serviço Regional de Saúde, que o Governo de Vasco Cordeiro queria fazer, por ter aumentado a sua votação, em relação à votação de 2008. Não se esqueçam os açorianos disto", frisou.

O líder regional centrista acusou ainda o executivo socialista de ter acabado com as estatísticas no Serviço Regional de Saúde, uma realidade que se mantém no Centro de Oncologia dos Açores.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

De acordo com os resultados das eleições, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.