Açores/Eleições

CDS apela ao voto para "dar valor à ilha Terceira"

CDS apela ao voto para "dar valor à ilha Terceira"

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Out de 2016, 19:34

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, apelou ao voto hoje numa arruada na Praia da Vitória, ilha Terceira, alegando que é necessário "dar valor à ilha Terceira", porque ela "bem precisa".

"O que pedimos é que as pessoas acabem com a maioria absoluta do Partido Socialista e o CDS é o único partido que o pode fazer", reiterou, em declarações aos jornalistas, à margem da ação de campanha para as eleições legislativas regionais de 16 de outubro.

O líder centrista concentrou-se nesta campanha eleitoral na ilha Terceira, por onde concorre como cabeça de lista.

Distribuindo canetas e panfletos, Artur Lima foi lembrando que na ilha Terceira ninguém na ilha votará nos cabeças de lista pelo círculo eleitoral de São Miguel, que se anunciam como candidatos a presidentes do Governo.

"As pessoas têm de ter a noção que não votam para presidentes de Governo, votam para eleger deputados para o parlamento. Quem tem a arrogância de dizer que se candidata a presidente está a mentir e a enganar os açorianos", frisou.

Logo no arranque da arruada, o candidato centrista ouviu apelos para que se aumentem as reformas dos idosos, com um exemplo de um idoso que usava óculos partidos por não ter dinheiro para comprar uns novos.

"Eles preferem ajudar quem está em casa a receber o Rendimento Mínimo e este senhor tem reforma mínima, não pode e não recebe", respondeu Artur Lima.

O candidato comprometeu-se a ajudar o idoso a resolver a situação, mas assegurou que não o fazia em troca de um voto.

"Este senhor tem direito, independentemente de votar em quem vota, à assistência social arranjar-lhe estes óculos", salientou.

No concelho de onde é natural, Artur Lima encontrou uma cidade praticamente vazia, muito diferente do cenário que se encontrava há alguns anos.

"É natural que a Praia da Vitória tenha sofrido um retrocesso por via da saída dos americanos [da base das Lajes], mas não só. Atenção que a Praia não tem serviços", frisou.

Questionado sobre a aplicação do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT), apresentado pelo Governo Regional (PS), no início de 2015, para minimizar o impacto da redução militar norte-americana na base das Lajes, o líder centrista desvalorizou a sua utilidade.

"O PREIT foi apresentado no Carnaval. É uma maneira de iludir e enganar os terceirenses", salientou.

Ainda sobre os efeitos da redução militar norte-americana na base das Lajes, o candidato disse que o CDS é o único partido que defende a permanência do radar meteorológico da ilha Terceira, propriedade da Força Aérea norte-americana, que já anunciou o seu desmantelamento.

"O atual presidente do Governo dá-se por satisfeito e diz: fiquem descansados que já está a ser construído um, mas esse que está a ser construído foi por proposta do CDS aqui e na Assembleia da República", salientou.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

De acordo com os resultados das eleições, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.