Caso Dominique Strauss-Kahn com audiência marcada para 10 de dezembro nos EUA

Caso Dominique Strauss-Kahn com audiência marcada para 10 de dezembro nos EUA

 

Lusa/AO online   Internacional   4 de Dez de 2012, 09:34

Um audiência com vista a finalizar o acordo amigável entre o antigo diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn e a empregada de hotel Nafissatou Diallo que o acusou de violação foi marcada para 10 de dezembro num tribunal de Nova Iorque.

"Se houver acordo, será anunciado nesse dia", precisou o juiz Douglas McKeon à AFP.

A audiência está agendada para as 14:00 locais (20:00 em Lisboa).

No dia 30 de novembro o jornal Le Monde noticiou que o antigo diretor do Fundo Monetário Internacional deverá pagar "seis milhões de dólares" a Nafissatou Diallo nos termos de um acordo amigável para evitar um processo judicial.

No entanto, os advogados do ex-diretor do Fundo Monetário Internacional desmentiram a notícia e qualificaram de "fantasistas e erradas" as informações.

O diário New York Times tinha noticiado no mesmo dia que Strauss-Kahn e Diallo chegaram a acordo para pôr fim a uma saga judicial de 18 meses nos Estados Unidos.

Nafissatou Diallo, de 33 anos, apresentou queixa civil contra Strauss-Kahn a 08 de agosto de 2011. A empregada de limpeza de hotel acusou Strauss-Kahn de a ter obrigado a fazer sexo oral numa ?suite' do hotel Sofitel, em Nova Iorque, a 14 de maio desse ano.

Strauss-Kahn, de 63 anos, admitiu ter mantido uma "relação sexual inapropriada" com Diallo, mas assegurou que foi consensual.

Uma queixa penal foi arquivada a 23 de agosto de 2011, depois de acusação ter considerado haver dúvidas quanto à credibilidade da queixosa, devido a várias declarações falsas que fez sobre alguns aspetos da sua vida.

O caso obrigou Strauss-Kahn a demitir-se da chefia do FMI, a 18 de maio de 2011, e pôs fim às ambições presidenciais em França.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.