Casas evacuadas na ilha do Pico devido a derrocada não poderão voltar a ser habitadas

Casas evacuadas na ilha do Pico devido a derrocada não poderão voltar a ser habitadas

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Jun de 2014, 19:15

Os técnicos do Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) dos Açores confirmaram hoje que as moradias evacuadas há três semanas devido ao perigo de derrocada em São Roque, ilha do Pico, "não terão condições de voltarem a ser utilizadas"

A informação foi adiantada à agência Lusa pelo presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico, Mark Silveira, no final da visita dos técnicos do LREC à localidade de São Miguel Arcanjo, onde, a 13 de junho, uma derrocada de grandes dimensões colocou vários moradores em perigo.

"Com exceção de apenas uma moradia, todas as outras casas que foram evacuadas naquela altura não terão condições de voltarem a ser utilizadas, confirmando as suspeitas iniciais", explicou o autarca socialista.

Segundo referiu, a única habitação que poderá voltar a ser habitada, apesar da proximidade com a zona da derrocada, terá de continuar "sob vigilância" dos técnicos, uma vez que aquela encosta continua muito instável.

"Continua a verificar-se, de vez em quando, pequenos deslizamentos", confirmou Mark Silveira, que advertiu para os perigos da aproximação de curiosos ao local, atendendo a que podem ocorrer novas derrocadas.

A derrocada do passado dias 13 de junho deixou desalojadas 31 pessoas, que ocupavam nove moradias situadas próximo da encosta (uma delas pertence a cidadãos estrangeiros e era utilizada apenas durante as férias).

As famílias foram realojadas provisoriamente noutras casas e em habitações de familiares.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.