Carlos Moedas tem hoje o seu exame perante o Parlamento Europeu

Carlos Moedas tem hoje o seu exame perante o Parlamento Europeu

 

Lusa/AO Online   Internacional   30 de Set de 2014, 07:28

O comissário indigitado por Portugal para a futura Comissão Europeia, Carlos Moedas, a quem foi atribuída a pasta da Investigação, Ciência e Inovação, terá hoje de manhã a sua audição perante o Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Moedas tem o seu "exame" logo no segundo dia de audições - que começaram na segunda-feira e prolongam-se até 07 de outubro -, devendo responder durante três horas, entre as 09:00 e as 12:00 locais (menos uma hora em Lisboa), às questões dos deputados da comissão de Indústria, Investigação e Energia, entre os quais três portugueses, Carlos Zorrinho (PS), João Ferreira (PCP) e Marisa Matias (Bloco de Esquerda).

Apesar de a Comissão Europeia ser votada como um todo (o que sucederá a 22 de outubro próximo, em Estrasburgo), na sequência de cada audição, a comissão parlamentar competente (ou comissões parlamentares, nos casos em que as pastas dos comissários são mais transversais) emite um parecer, e, se este for negativo, o presidente eleito da Comissão pode proceder a uma substituição do comissário ou comissária em causa, para evitar o risco de um "chumbo" do colégio no seu todo.

O ainda presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, viu-se forçado a proceder a mudanças na constituição das suas equipas tanto em 2004, como em 2009.

Com outros comissários designados a enfrentarem à partida ambientes mais hostis, não se perspetivam dificuldades de maior para Carlos Moedas, tendo a sua antecessora, a irlandesa Máire Geoghegan-Quinn, ainda comissária da Investigação, Inovação e Ciência, vaticinado na semana passada que o comissário português "vai sair-se muito bem", apesar de advertir para a dificuldade das audições.

Também o próprio presidente da comissão ITRE, que é igualmente o supervisor do conjunto das audições, Jerzy Buzek, antigo presidente do Parlamento Europeu, disse na segunda-feira que Moedas está em condições de "responder de forma excelente às questões".

Imediatamente após o final da audição, o próprio Buzek fará uma primeira declaração à imprensa sobre o desempenho de Moedas no "exame", devendo o parecer ser elaborado logo de seguida pelos coordenadores da comissão parlamentar.

A Comissão Juncker deverá entrar em funções a 01 de novembro próximo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.