Capoulas Santos saúda "discriminação positiva" de quem baixa produção de leite

Capoulas Santos saúda "discriminação positiva" de quem baixa produção de leite

 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Jul de 2016, 17:39

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, congratulou-se hoje, em Bruxelas, com os novos apoios financeiros da Comissão Europeia ao setor do leite, nomeadamente a "discriminação positiva"" para os Estados-membros que aceitaram baixar voluntariamente a produção.

 

"Temos vindo a defender que deveria haver uma discriminação positiva daqueles que têm feito um esforço para reduzir a produção e, desta forma, equilibrar o mercado", disse Luís Capoulas Santos, sublinhando que "Portugal foi dos poucos Estados-membros que fez um grande esforço para reduzir a produção".

O ministro falava aos jornalistas à margem de uma reunião com os seus homólogos dos 28.

Bruxelas apresentou uma proposta, de 500 milhões de euros, dos quais 350 milhões eram repartidos pelos 28 Estados-membros, cabendo a Portugal quase quatro milhões.

Os restantes 150 milhões destinam-se a "estimular e compensar aqueles que contribuem para a redução da produção e cujas regras de aplicação irão ser definidas, no plano técnico, nas próximas semanas”.

Aos 3.988.059 euros que Portugal vai receber de Bruxelas, o ministro adiantou que o Governo irá acrescentar "cerca de outros oito milhões” que resultam de poupanças “na gestão do primeiro pilar da Política Agrícola Comum".

A verba deverá estar disponível em outubro, salientou.

O pacote de ajuda ao setor do leite prevê também que os esquemas de armazenamento de leite em pó desnatado sejam prolongados até final de fevereiro de 2017.

Os Estados-membros poderão ainda antecipar em 70% os pagamentos diretos aos agricultores, a partir de 16 de outubro, e em 85% os do desenvolvimento rural.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.