África do Sul

Cânticos racistas causam onda de indignação


 

Lusa / AO online   Internacional   11 de Mar de 2010, 16:55

Julius Malema, o líder da Juventude do partido no poder na África do Sul, enfrenta uma série de processos-crime nos tribunais e na Comissão dos Direitos Humanos por ter gritado em comícios palavras de ordem incitando à morte dos Afrikaners.
“Kill the Boer” (Morte ao Boer, nome pelo qual se designam os Afrikaners), um slogan que foi popularizado nos tempos da luta anti-apartheid e no período de transição por alguns líderes mais populistas, foi o cântico que Malema “desenterrou” em pelo menos duas reuniões públicas a semana passada.

O grupo cívico Afrikaner “Afriforum” envia hoje uma delegação à sede do Congresso Nacional Africano (ANC), em Joanesburgo, onde se situa o gabinete do líder da Juventude da organização, com o objectivo de lhe entregar em mão uma lista de mais de 1600 fazendas de “Boers” (ou Afrikaners) que foram atacadas em tempos recentes, muitas vezes resultando na morte dos seus proprietários.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.