Candidato único à Associação Académica aponta "pobreza envergonhada" na Universidade dos Açores

Candidato único à Associação Académica aponta "pobreza envergonhada" na Universidade dos Açores

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   8 de Mar de 2017, 17:28

Uma lista única liderada por Rui Paiva concorre na sexta-feira às eleições para a Associação Académica da Universidade dos Açores, apontando como uma das metas o combate à "pobreza envergonhada" na comunidade escolar.

"Há um problema na Universidade dos Açores que é a pobreza envergonhada. Há muitos casos que estão sinalizados, mas em que não podemos intervir porque ela [vergonha] existe por parte dos alunos", declarou à agência Lusa o candidato, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Rui Paiva adiantou que, através de uma política de proximidade com a comunidade escolar, quer desenvolver ações que permitam à associação identificar estes casos para agir em parceria com outras entidades públicas e privadas.

Sob o lema "Ambição e confiança no futuro", o estudante referiu que é intenção durante o seu mandato contribuir para o surgimento de mais bolsas de estudo e prometeu estar alerta para as "muitas dificuldades" por que passam os estudantes da academia açoriana.

"Além dos alunos das bolsas, que são em grande número, há mais alunos a necessitarem deste mecanismo e cabe à associação académica fazer perceber a todas as entidades a sua importância para os alunos beneficiários", disse.

Rui Paiva tem como segundo pilar da sua candidatura apoiar os núcleos de estudantes das faculdades que foram criadas no âmbito da revisão orgânica da Universidade dos Açores, promovida pela atual reitoria.

"Há que promover uma relação direta e de proximidade com os estudantes e os núcleos são fundamentais neste sentido", referiu o candidato, que quer unir todos os estudantes da academia e fazê-los sentir que esta é uma associação que os representa.

A futura direção da Associação Académica da Universidade dos Açores pretende, ainda, desenvolver políticas de apoio aos estudantes deslocados, uma vez que "não é barato estudar" na região, cabendo-lhe a "implementação de medidas que atenuem este cenário".

O candidato exemplificou com as rendas altas que se praticam em Ponta Delgada, cidade onde está instalado um dos três campus da universidade. Os outros estão nas ilhas Terceira e Faial.

O estudante afirmou ainda que a sua candidatura é de continuidade com o trabalho que tem sido desenvolvido pelas anteriores direções da associação, cujos problemas financeiros com que se confrontou estão controlados e a ser sanados, garantiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.