Açores/Eleições

Candidato do PURP quer aumento da produção agrícola

Candidato do PURP quer aumento da produção agrícola

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Set de 2016, 07:35

O cabeça de lista do Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP) por São Miguel nas eleições regionais de 16 de outubro defende que a solução para a economia dos Açores passa pelo aumento da produção agrícola.

 

Em declarações à agência Lusa, Manuel Moniz defendeu a criação de mais queijarias locais, para absorver o leite dos pequenos produtores de laticínios, e também um aumento “exponencial” da produção de chá, para abastecer o mercado europeu.

“Não me choca o aparecimento de 200 ou mais marcas diferentes de queijos locais”, disse o candidato, salientando que a criação de mais queijarias poderia ser uma solução para resolver o problema dos pequenos agricultores, que “já não estão a conseguir tirar um ordenado da sua exploração”.

O cabeça de lista do PURP, que se candidata como independente, insiste também na necessidade de se construírem “mais dez fábricas de chá” em São Miguel, ilha onde se produzem, atualmente, cerca de 50 toneladas de chá.

“Somos a única região da Europa que produz chá. Todos os consumidores gostam do nosso chá. Os turistas adoram o nosso chá e não compreendo como é que não produzimos um pouco mais de chá”, referiu Manuel Moniz.

Segundo explicou, este aumento da produção de chá teria também um “impacto fundamental” no desemprego, permitindo criar entre 400 a 500 novos postos de trabalho.

Além do aumento da produção agrícola, Manuel Moniz considera ser necessário apostar no escoamento dos produtos açorianos para que os produtores não percam oportunidades de negócio.

No seu entender, todas estas medidas iriam ajudar a reduzir a taxa de desemprego na região, através do aumento da produção, e não através de reformas antecipadas, como defende “um dos partidos candidatos à governação”.

Na opinião do candidato do PURP, outra solução para combater o desemprego passaria por alterar os horários das empresas públicas e privadas, para que deixe de haver “interrupção de almoço”.

“É isso que os consumidores e os cidadãos querem. Não querem saber se a empresa encerra ao meio-dia, ao meio-dia e meio ou à uma, e chegarem lá e baterem com o nariz na porta. Isso não é bom para a economia”, apontou Manuel Moniz.

O cabeça de lista do PURP pela ilha de São Miguel, a maior dos Açores, defende também que o Rendimento Social de Inserção (RSI) seja transformado num “fundo de investimento regional”, permitindo alterar as condições de acesso a estes subsídios sociais.

“O que temos agora é patético e ridículo. As pessoas entram para o RSI e são obrigadas a não trabalhar, senão perdem o subsídio”, referiu Manuel Moniz, para quem esta postura do Estado não favorece nada a economia.

Ao nível da Educação, o candidato defende a obrigatoriedade do uso do uniforme escolar nas escolas do ensino público e privado, para deixar de haver “distinção entre pobres e ricos”, e também a proibição do uso de telemóveis nos estabelecimentos de ensino.

“O que defendemos é uma nova forma de fazer política”, sustentou Manuel Moniz, que considera ter “capacidade” para ser um “bom deputado” na Assembleia Legislativa Regional, que possa “dar nas vistas” e garantir uma “resposta diferente” da dos restantes partidos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.