Eleições Autárquicas

Candidato do PSD a Ponta Delgada defende limitação no acesso a espaços turísticos

Candidato do PSD a Ponta Delgada defende limitação no acesso a espaços turísticos

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Set de 2017, 07:03

O candidato do PSD à Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, defendeu a limitação no acesso a miradouros e outros espaços turísticos, garantindo "sustentabilidade" e "retorno económico" para o concelho.


"O objetivo é garantir um espaço ordenado para o estacionamento de viaturas, uma acessibilidade disciplinada em viaturas elétricas até ao espaço da contemplação paga, isso dava rentabilidade e retorno económico às entidades que fazem a gestão do espaço. Seriam visitas controladas, disciplinadas, de sustentabilidade e até com retorno para a nossa economia local e para o aumento da empregabilidade" , defendeu José Manuel Bolieiro, atual presidente da maior autarquia dos Açores e que se recandidata nas eleições de 01 de outubro.

O candidato falava à agência Lusa no âmbito de uma ação de campanha nas Sete Cidades, uma das 24 freguesias do concelho de Ponta Delgada, onde admitiu fazer "a distinção" entre residentes e turistas no acesso a locais muito procurados pelos turistas.

"Era uma discriminação positiva, sem no entanto perder o respetivo controlo do acesso porque a massificação tanto é feita por locais como é por turistas, agora o acesso seria diferenciado visto que o custo da valorização do espaço e da sustentabilidade tinha de ser assegurada através dos nossos visitantes, do turismo", sublinhou.

Para José Manuel Bolieiro é preciso "acabar com a contemplação ignorada e ignorante" dando como exemplo "a desordenação completa" que existe atualmente na Vista do Rei, miradouro para as lagoas das Sete Cidades, uma das sete maravilhas naturais de Portugal.

"Ela é uma contemplação ignorada porque as autoridades, designadamente a administração regional autónoma nem conhece nem sabe, nem ainda considerou a possibilidade de controlar o acesso quer quanto ao estacionamento, à massificação das pessoas em contemplação. Também poderíamos acabar com a chamada contemplação ignorante, criar um observatório que informasse os turistas do que estavam a observar e com isso a criação de um centro de interpretação", lembrou.

José Manuel Bolieiro defendeu, assim, "uma estratégia para a política do turismo" e lembrou que o município tem colaborado para "um recenseamento dos ativos de natureza com potencial turístico" faltando agora " a parte do Governo Regional dos Açores".

"O nosso contributo foi desde logo de editar um livro com o apoio do professo Vítor Hugo Forjaz e acertar um patrocínio com a National Geografic, uma referência mundial de notoriedade e de promoção deste magnifico lugar [Sete Cidades] para valorização não só do concelho de Ponta Delgada, da ilha de São Miguel, dos Açores e de Portugal inteiro", disse.

José Manuel Bolieiro esteve à conversa com turistas antes partir na campanha "porta a porta" pela freguesia das Sete Cidades.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.