Candidato do PS à Câmara da Madalena quer maior "participação dos cidadãos"


 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   11 de Mai de 2017, 14:47

O candidato pelo PS à Câmara Municipal da Madalena, na ilha do Pico, Jorge Pereira, disse que pretende criar "um orçamento participativo e um conselho consultivo municipal" caso seja eleito em outubro.

 

"Nós queremos que seja um exercício de funções feito com credibilidade, transparência e dedicação e que conte com a participação dos cidadãos para darmos a estes uma oportunidade de darem, de uma forma regular e transversal, o seu contributo. Queremos, por isso, criar um orçamento participativo e um conselho consultivo municipal onde se possa ouvir as pessoas", afirmou Jorge Pereira.

O agricultor, de 31 anos, formado em engenharia zootécnica, que já foi deputado na Assembleia da República, apresenta-se como "uma alternativa credível", defendendo a implementação no concelho de "uma cultura de sustentabilidade transversal".

"Temos como um dos objetivos a esta candidatura reforçar a propriedade dos munícipes criando condições favoráveis para a criação de riqueza, que garanta a fixação de pessoas e a criação de condições de competitividade que pensamos que são lacunas no concelho onde não há uma aposta clara", ressalva.

Jorge Pereira destaca "a localização geográfica" de relevo da Madalena nas ilhas do triângulo (Pico, São Jorge e Faial), defendendo que se deve "tirar maior partido do mar".

"É preciso desenvolver a economia do mar nas variadas vertentes, é preciso apoiar a indústria que temos na ilha relacionada com o mar, nomeadamente no nosso concelho. É preciso criar e melhorar infraestruturas de apoio às atividades marítimo-turísticas e de desporto náutico e é importante também fazer a requalificação da frente marítima e das zonas balneares", defende.

Jorge Pereira aceitou o desafio de se candidatar à Câmara Municipal da Madalena do Pico pelo Partido Socialista, confessando que, mais do que motivações políticas e partidárias, o que o move é o "prazer de trabalhar com instituições locais".

O candidato socialista, que chegou a ser presidente da Associação de Agricultores da ilha do Pico e, nos últimos anos, tem estado à frente das cooperativas de agricultores "Verd'Atlântico" e "Cooperativa Leite Montanha", conta com o voto de confiança dos eleitores para "dar um abanão no poder local" da Madalena, um dos três concelhos da ilha do Pico a que se junta Lajes e São Roque.

"Eu acho que é preciso abanar o poder local e fazer as coisas acontecer com responsabilidade social, eu sempre gostei de desafios e de fazer as coisas acontecerem e acho que, neste caso, é preciso dar um abanão sobretudo porque a Câmara da Madalena tem um histórico de sempre das mesmas pessoas. O atual presidente já faz parte da casa como presidente há seis anos e como vereador outros seis e acho que, de vez em quando, é preciso dar um abanão no concelho", disse.

A Câmara Municipal da Madalena, da ilha do Pico, é gerida por autarcas social-democratas, que estão atualmente em maioria na autarquia (três mandatos para o PSD, contra dois do PS).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.