Eleições Autárquicas

Candidato do Livre defende criação de moeda local em Ponta Delgada

Candidato do Livre defende criação de moeda local em Ponta Delgada

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Set de 2017, 19:16

O cabeça de lista do Livre à Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Azevedo, defendeu hoje a criação de uma moeda local, bem como de uma taxa turística e transportes coletivos elétricos na apresentação do seu programa eleitoral.

“Uma das funções do dinheiro é a de facilitar as trocas entre os agentes económicos. Se o euro não tem capacidade para cumprir esse papel ao nível local, é necessário criar uma moeda complementar que recupere a função de meio de troca, devolvendo a capacidade de intervenção às autarquias e a dignidade às pessoas”, afirmou José Azevedo.

O candidato, que apresentou o programa eleitoral “Por um concelho ecológico e solidário”, num jardim da cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, referiu que “existem múltiplos exemplos de moedas complementares em funcionamento na Europa e no resto do mundo”, como acontece em Barcelona, que “desempenham o seu duplo papel de reduzir as desigualdades sociais e potenciar a produção e o comércio locais”.

José Azevedo quer, também, criar uma taxa turística que “deve ser variável, sendo maior para os estabelecimentos de preço mais elevado” e de “valor equivalente à de outras regiões europeias”.

O manifesto eleitoral do candidato às eleições autárquicas de 01 de outubro contempla, ainda, a criação de uma “rede flexível e eficaz” de transportes coletivos elétricos, considerando que “é essencial um reforço significativo” destes com percursos, equipamentos e horários que “sirvam de facto os cidadãos, complementada com redes de transportes partilhados como automóveis, motociclos ou bicicletas”.

“Todos os novos veículos devem ser elétricos. À medida que vão sendo oferecidas alternativas de mobilidade coletiva, deverão ser implementadas ações que desincentivem o uso de viatura própria, como restrições à circulação e ao estacionamento”, declarou.

O candidato pretende, também, que o orçamento participativo de Ponta Delgada seja reforçado, favorecer a habitação permanente nos centros urbanos, instituir um regulamento municipal de compras ecológicas e uma estratégia e plano de ação para a biodiversidade, a par da eliminação da produção de lixo até 2030.

Para além de José Azevedo, são candidatos o atual presidente da Câmara José Manuel Bolieiro (PSD), Vítor Fraga (PS), Bruna Almeida (CDS-PP/PPM), Kol de Carvalho (BE), Rui Teixeira (CDU) e Pedro Neves (PAN).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.