Eleições Autárquicas

Candidato do BE em Ponta Delgada denuncia pressão sobre setor imobiliário devido turismo

Candidato do BE em Ponta Delgada denuncia pressão sobre setor imobiliário devido turismo

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Set de 2017, 11:59

O candidato do BE à Câmara de Ponta Delgada, Açores, Kol de Carvalho, denunciou que o aumento do turismo está a exercer "uma pressão" sobre o setor imobiliário, levando a uma inflação nas rendas e valor das habitações.

“O que estamos a verificar é que o turismo está a exercer enorme pressão sobre a habitação. Despeja os moradores por inflação das rendas, enquanto as habitações chegam a ser vendidas mais do que uma vez para alojamento local e isto está a artificializar algumas freguesias”, afirmou Kol de Carvalho.

O arquiteto independente que lidera novamente a lista do Bloco de Esquerda ao município de Ponta Delgada esteve hoje numa ação de campanha na Avenida do Mar, em São Roque, iniciativa que pretendeu assinalar "a pressão que o turismo está a exercer sobre algumas freguesias" do maior concelho dos Açores.

“Entre São Roque, São Pedro e Santa Clara vemos diferenças muito grandes. São Roque tem uma pressão brutal, São Pedro menor, mas já com muita. Em Santa Clara não há pressão do turismo, porque o espaço urbano está muito mal”, apontou.

O candidato do BE defendeu, por isso, a aplicação de soluções ensaiadas noutros países que permitam "um controlo" no alojamento local.

“Houve cidades que já o fizeram, nomeadamente Berlim, e temos que procurar esse controlo no alojamento local, pôr quotas e dispersá-lo ao longo das diferentes freguesias para que todos possam ter este benefício”, disse, sublinhando que "é preciso ainda incentivar o mercado" em locais onde o espaço público urbano "está muito degradado".

O candidato apontou ainda que existem moradores com "rendimentos baixos" que acabam por "não" ter capacidade para suportar os valores das rendas, porque "os senhorios inflacionam" os preços.

"Nós entendemos que o alojamento local tem que existir. É uma fonte de rendimento para os proprietários, mas tem que ser controlado com peso idêntico nas diferentes freguesias", referiu.

Além da "pressão" sobre o setor imobiliário, o candidato considerou também que o aumento do turismo tem provocado problemas de "mobilidade e de estacionamento", situações que devem ser "controladas sob pena de artificializar a cidade em diversos pontos".

“Congratulamo-nos com o aparecimento forte do turismo, porque é um motor importantíssimo para a nossa economia, mas queremos que este turismo seja sustentável na natureza, no ambiente e no meio urbano”, sublinhou Kol de Carvalho.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.