Pirataria

Camarões confirmam ataque a petroleiro e dizem que "piratas" foram expulsos


 

Lusa/AO online   Internacional   19 de Nov de 2010, 11:26

O governo dos Camarões confirmou esta sexta-feira um ataque ocorrido na terça feira ao largo de Bakassi, no sudoeste, em zona de exploração petrolífera, acrescentando que os assaltantes, que designou como “piratas”, foram expulsos das águas camaronesas.
O porta-voz do governo, o ministro Issa Tchiroma Bakary, afirmou, na televisão estatal CRTV, que “na terça-feira piratas fortemente armados a bordo de duas embarcações rápidas tentaram atacar, ao largo de Bakassi, o navio ‘Tanker Moudi’, afecto ao transporte de produtos petrolíferos pela sociedade Pecten-Perenco".

O grupo franco-britânico Perenco é o operador principal da concessão de Mudi, na península de Bakassi, no golfo da Guiné, perto das fronteiras com a Nigéria e a Guiné Equatorial.

A Pecten é uma filial local da anglo-holandesa Shell.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.