Câmara de Comércio e Indústria dos Açores destaca redução do investimento público


 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Jan de 2017, 18:58

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria dos Açores destacou hoje a redução do investimento público no Plano Regional para 2017, considerando que no setor do turismo era necessário ter mantido, "no mínimo", o investimento.

“Gostaria de salientar um aspeto que se prende com a redução do investimento público em termos nominais de 1%, em termos reais de 2% já para 2017 e, numa orientação de médio prazo, essa redução andará na casa nos 5% em termos reais”, afirmou Sandro Paim.

Sandro Paim falava no final da reunião do Conselho Regional de Concertação Estratégica para análise das antepropostas de Orientações de Médio Prazo 2017-2020 e de Plano Regional para 2017, que decorreu em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O empresário realçou, também, “alguma redução que é apresentada para este ano na área do turismo”, defendendo que “era necessário, no mínimo, manter o investimento ou se possível aumentar, tendo em conta que é um setor que está a crescer e tem um conjunto de lacunas que têm de ser trabalhadas”.

“Além daqueles que foram os dois documentos apresentados, um documento muito importante é o Orçamento e é o Orçamento em cada ano que tem de ser trabalhado”, adiantou, defendendo que, tendo em conta a perspetiva de que não há crescimento no investimento, há a necessidade de perceber como vai ser feito.

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria dos Açores advertiu que há que ter “a consciência que as Orientações de Médio Prazo são orientações de decréscimo do investimento público”, mas assinalou que essa redução não é necessariamente má, “dependendo da forma” como for feito esse investimento.

O responsável sublinhou, ainda, que neste documento há um lado positivo, a “perspetiva de estabilidade” e “não de grandes decréscimos”.

A Câmara de Comércio e Indústria dos Açores representa cerca de 2.000 empresários.

A proposta de plano anual de investimento público nos Açores para 2017 atinge os 775 milhões de euros, sendo que 50% visa fomentar o crescimento económico e criar emprego, anunciou hoje o presidente do Governo Regional.

“Há um montante global à volta dos 775 milhões de euros de investimento público previsto para 2017”, afirmou Vasco Cordeiro, acrescentando que comparando os documentos hoje apresentados e que marcam “um novo ciclo”, com o investimento público previsto em 2013, houve um crescimento de “mais de 19%”.

O Conselho Regional de Concertação Estratégica integra representantes dos trabalhadores, dos empregadores, dos setores das pescas e da agricultura, das autarquias locais e das instituições particulares de solidariedade social.

Este órgão de consulta tem ainda representadas associações de defesa do consumidor, de defesa do ambiente, da área da igualdade de oportunidades e da Universidade dos Açores, além dos representantes dos Açores no Conselho Económico e Social e três personalidades nas áreas de competência deste Conselho.

Em fevereiro as propostas, depois de aprovadas em Conselho do Governo, serão entregues na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para debate e votação em plenário, que deverá ocorrer em março.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.