Câmara da Horta vai investir mais de 6 ME na reabilitação urbana da cidade

Câmara da Horta vai investir mais de 6 ME na reabilitação urbana da cidade

 

LUSA/AOnline   Regional   15 de Ago de 2016, 12:02

A Câmara Municipal da Horta, na ilha do Faial vai investir mais de seis milhões de euros até 2020 em obras de reabilitação do centro urbano da cidade, revelou hoje o presidente do município.

Em declarações à Lusa, o autarca socialista, José Leonardo Silva, que cumpre o primeiro mandato à frente da autarquia, explicou que o Plano Integrado de Regeneração Urbana Sustentável da Cidade da Horta (PIRUS) já está concluído e contempla 26 projetos em áreas públicas e privadas.

"Isto não é um plano para ficar na gaveta. É um plano para começar a ser concretizado já este ano", afirmou José Leonardo Silva, na apresentação pública do documento, salientando não ser um projeto "estático" e, como tal, estar "aberto à participação das pessoas".

O plano prevê intervenções na recuperação da rede viária e na melhoria das acessibilidades aos espaços públicos, mas também intervenções na reabilitação do comércio e até de imóveis particulares, no sentido de adaptá-los a novas valências.

O presidente do município adiantou que a intenção não é adquirir os imóveis particulares, nem substituir-se aos proprietários na sua recuperação, mas atrair investimento privado.

"O que nós pretendemos é trazer mais investimento privado à cidade e à zona histórica", insistiu José Leonardo Silva, acrescentando que as sugestões que o PIRUS apresenta para esses espaços devem apenas ser entendidas como meras sugestões.

No caso concreto dos privados, poderão ser criados também alguns incentivos fiscais e financeiros, para levar os proprietários a reabilitarem o seu património.

É o caso, por exemplo, do edifício onde já funcionou o antigo liceu da Horta, no largo do Bispo (atualmente propriedade de um privado), que hoje se encontra devoluto e degradado.

A Câmara Municipal da Horta sugere que seja recuperado para instalar um centro de desenvolvimento empresarial.

Dos 26 projetos previstos no PIRUS para a cidade, alguns já eram do conhecimento público, como o caso da reabilitação da frente-mar da cidade, do mercado municipal ou o projeto Horta ConVida, que passam agora a fazer parte de uma intervenção global.

A reabilitação e valorização do património cultural e arquitetónico são outras das metas previstas no PIRUS, que defende, por exemplo, o reaproveitamento de alguns edifícios.

O antigo Quartel do Carmo, por exemplo, pode dar origem a um novo empreendimento turístico e o quartel dos Bombeiros Voluntários poderá ser reaproveitado para edifício de serviços e possível zona de estacionamento.

A Câmara Municipal da Horta vai agora candidatar as intervenções previstas no PIRUS a fundos comunitários, para assegurar o financiamento adequado a estes investimentos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.