Caixas negras do voo MH17 indicam explosão de míssil

Caixas negras do voo MH17 indicam explosão de míssil

 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Jul de 2014, 18:04

Caixas negras recuperadas do avião da Malaysia Airlines que se despenhou no leste da Ucrânia mostram que a queda se deveu a estilhaços da explosão de um míssil, afirmaram fontes de segurança ucranianas.

 

Investigadores internacionais "indicaram que os dados gravados sobre o voo mostram que a razão para a destruição e queda do avião foi uma descompressão explosiva devido a inúmeras perfurações pelos estilhaços da explosão de um míssil", anunciou Andriy Lysenko, porta-voz do conselho de segurança e defesa da Ucrânia.

Os dados das caixas negras foram descodificados no Reino Unido após os rebeldes pró russos, que controlavam a área do despenho, as entregarem a oficiais malaios.

Investigadores encarregues da investigação na Holanda, que perdeu 193 cidadãos no desastre, recusaram confirmar a mais recente informação de Kiev, afirmando que estão "à espera de ter uma ideia mais completa do que aconteceu".

O voo MH17 da Malaysia Airlines foi abatido na região de Donetsk, no este da Ucrânia, uma região ocupada por insurgentes pró-russos, dia 17 de julho após partir de Amesterdão, a capital holandesa, com destino a Kuala Lumpur, a capital da Malásia.

A Ucrânia e os seus aliados ocidentais acusaram os rebeldes de abater o avião, matando todas as 298 pessoas que seguiam a bordo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.