Força Aérea Portuguesa salva 34 migrantes no mar Mediterrâneo


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   29 de Mai de 2017, 17:50

A Força Aérea Portuguesa (FAP) participou no resgate de 34 migrantes no mar Mediterrâneo após a embarcação em que seguiam ter explodido sem razão conhecida, deixando os seus ocupantes à deriva, informou a FAP.

O salvamento ocorreu durante uma missão de vigilância de um avião C-295M da Esquadra 502 'Elefantes´ ao serviço da agência europeia de controlo de fronteiras FRONTEX.

O avião português coordenou com o Centro de Busca e Salvamento de Almeria (Espanha), o encaminhamento de vários meios de socorro, entre os quais o pesqueiro “Miguel Rubino” e um helicóptero de salvamento, anunciou a FAP em comunicado.

"O kit de salvamento, lançado através da aeronave C-295M permitiu salvar grande parte dos migrantes que antes da chegada do meio aéreo (helicóptero) e de meios marítimos apenas contavam com o bote salva vidas para sobreviver no mar", acrescenta a mesma nota.

O destacamento português na FRONTEX opera a partir da Base Aérea de Málaga, Espanha, onde estará até ao final do mês de junho.

Neste destacamento, a Esquadra 502–'Elefantes' está a monitorizar situações de narcotráfico, de imigração ilegal e de poluição marítima.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.