Força Aérea coloca segunda tripulação para helicópteros na base aérea n.º 4

Força Aérea coloca segunda tripulação para helicópteros na base aérea n.º 4

 

LUSA/AO online   Regional   3 de Ago de 2016, 13:34

A Força Aérea Portuguesa reforçou, na segunda-feira, a base aérea n.º 4, nas Lajes, na ilha Terceira, com mais uma tripulação para operar os helicópteros EH-101 MERLIN, utilizados nas missões de busca e salvamento nos Açores

"O dispositivo de alerta de busca e salvamento, destacado na base aérea n.º4 - Açores, foi completado no dia 01 de agosto, com a colocação em permanência de uma segunda tripulação de EH-101 MERLIN", anunciou a Força Aérea, num comunicado de imprensa.

O chefe de Estado-Maior da Força Aérea, Manuel Teixeira Rolo, tinha anunciado a 14 de junho, depois de uma reunião com o presidente do Governo Regional dos Açores, que a nova tripulação deveria ser transferida "durante o mês de julho", assim que estivesse concluída a qualificação de mais um piloto-comandante.

A base aérea n.º 4, no concelho da Praia da Vitória, tinha dois helicópteros EH-101, mas apenas uma tripulação, tendo entre as suas funções o apoio ao comando da zona aérea nas missões de busca e salvamento, o transporte de doentes inter-ilhas e o apoio em caso de catástrofe.

Com este reforço, o dispositivo da base aérea passa a ter tripulações para os dois helicópteros EH-101 MERLIN e para a aeronave de asa fixa C-295-M, estacionados na infraestrutura.

"Este dispositivo assegura na plenitude as missões de salvaguarda da vida humana no arquipélago dos Açores e permite efetuar múltiplas missões em simultâneo", salientou a Força Aérea no comunicado.

As tripulações de EH-101 MERLIN são compostas por um piloto-comandante, um copiloto, um operador de sistemas, um recuperador salvador e dois mecânicos.

Em julho de 2014, o parlamento açoriano aprovou, por unanimidade, um voto de protesto pela falta de meios da Força Aérea nos Açores, depois de, no mês anterior, um homem ferido numa tourada na ilha de São Jorge ter morrido sem ter sido transferido para um dos três hospitais do arquipélago, alegadamente por falta de tripulação disponível.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.