Buscas na PT por suspeitas de participação económica em negócio e burla


 

Lusa/AO online   Economia   6 de Jan de 2015, 10:52

As buscas realizadas na Portugal Telecom SGPS inserem-se numa investigação sobre suspeitas de participação económica em negócio e burla qualificada, investigando-se aplicações financeiras realizadas pela empresa, informou a Procuradoria-Geral da República.

 

Nestas diligências, segundo a PGR, o Ministério Público é coadjuvado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), pela Polícia Judiciária (PJ) e pela Autoridade Tributária (AT).

O inquérito, que está em segredo de justiça, decorre no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), estrutura do MP que investiga a criminalidade organizada mais grave e sofisticada.

Entretanto, fonte oficial da PT já havia confirmado à Lusa que a Polícia Judiciária estava a efetuar buscas nas instalações da administração da PT SGPS, em Lisboa, no âmbito do caso Rioforte, ligado ao escândalo financeiro do BES/GES.

"Estão a decorrer buscas no 10.º andar da PT SGPS", disse a mesma fonte, acrescentando que aquele é o andar das instalações da administração da PT SGPS e que as buscas efetuadas pela PJ decorrem do processo Rioforte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.