'Boxing day' amargo para Mourinho com empate 2-2 do United frente ao Burnley


 

Lusa/AO online   Futebol   26 de Dez de 2017, 17:50

José Mourinho viveu hoje um ‘boxing day’ amargo, devido ao empate caseiro do Manchester United com o Burnley (2-2), evitando a derrota já nos descontos do jogo da 20.ª jornada da Liga inglesa de futebol.

Os visitantes chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, mas o ‘bis’ do suplente Lingard ajudou a minorar o prejuízo dos ‘red devils’, que já haviam cedido empate 2- 2 antes do natal, na visita ao Leicester, ficando assim cada vez mais longe do rival Manchester City na luta pelo título.

A equipa de Pep Guardiola, que visita na quarta-feira o Newcastle, tem 12 pontos de vantagem e pode aumentá-la para 15, enquanto o campeão Chelsea, que venceu o Brighton por 2-0, ficou agora a um ponto do segundo lugar.

Os jogadores ainda aqueciam quando o avançado Ashley Barnes, na sequência de um livre na esquerda, beneficiou de indefinição na área para apanhar a bola solta e inaugurar o marcador, aos 03 minutos.

O Burnley não surgiu apenas para defender, e o extremo Arfield desviou a bola para trave, em novo aviso dos visitantes, aos 12 minutos.

Aos 36, aconteceu um dos momentos do jogo, com o médio belga ex-FC Porto Steven Defour a cobrar um livre exemplarmente, e a bola a entrar ao ângulo e fazer o 0-2, perante um Manchester United perdulário.

Os ‘red devils’ regressaram para a segunda parte a todo o gás para recuperar a desvantagem, e Lingard, que entrou a substituir Rojo, cometeu a proeza de, na cara do guarda-redes, acertar-lhe no rosto, com a bola rolar até à trave, sem entrar (50).

Três minutos depois, o avançado redimiu-se, ao desviar com o calcanhar um cruzamento para o fundo das redes, devolvendo alento à equipa que, instalada no meio campo adversário, conseguiu o empate já aos 90+1, apanhando uma bola solta na área e rematando forte para o 2-2.

Álvaro Morata (46) e Marcos Alonso (60) deram sotaque castelhano ao triunfo do Chelsea por 2-0 sobre o Brighton, ficando assim a um ponto do United.

Marco Silva vinha de seis jogos sem vencer – apenas um empate – e hoje voltou aos triunfos ao dar a volta, em casa, ao Leicester, impondo-se por 2-1.

Aos 26 minutos, o argelino Mahrez (26), de cabeça, adiantou o Leicester no marcador, mas o central maliano Wagué (45+1) empatou em cima do intervalo, em lance confuso na área: o guarda-redes Schmmeichel (65) desviou a bola para a sua baliza e fez o treinador português sorrir com o regresso às vitórias, isolando-se no 10.º lugar com 25 pontos.

Ao início da tarde, o avançado Harry Kane bateu o recorde de golos marcados num ano civil na liga inglesa de futebol, ao ‘faturar’ por três vezes na receção e goleada (5-2) do Tottenham ao Southampton, passando a somar 39 golos na ‘Premier League’ em 2017.

Em 1995, Alan Shearer, melhor marcador da história da competição, tinha feito 36 golos no ano civil, ao serviço do Blackburn Rovers.

Com estes três golos, Kane tornou-se no melhor marcador europeu de 2017, passando a somar 56 em todas as competições, ultrapassando o argentino Lionel Messi, do FC Barcelona.

Ainda hoje, jogam Liverpool e Swansea, sendo que a jornada prossegue na quarta-feira com o Manchester City a visitar o Newcastle e encerra quinta-feira o Arsenal joga em casa do Crystal Palace.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.