Saúde

Bolsa de investigação na área da paramiloidose

Bolsa de investigação na área da paramiloidose

 

Lusa/AO online   Nacional   10 de Nov de 2010, 11:07

A Sociedade Portuguesa de Neurologia, apoiada pela farmacêutica FoldRx/Pfizer, lançou uma bolsa de investigação na área da paramiloidose, mais conhecida por doença dos pezinhos, que em Portugal, líder mundial no número de casos, afecta cerca de 1500 pessoas.
Em comunicado, a Sociedade Portuguesa de Neurologia refere, sem mencionar o montante, que a bolsa "Corino de Andrade" vai permitir que dois médicos desenvolvam investigação clínica e prestem cuidados de saúde aos doentes afectados

A bolsa, com duração de um ano e renovável até três anos, é dirigida a internos de neurologia e a neurologistas que tenham terminado a especialização, bem como a especialistas de outras áreas médicas que se relacionem com a paramiloidose.

Os bolseiros vão trabalhar no Hospital de Santo António, no Porto, e no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

A doença dos pezinhos é uma patologia rara e hereditária, que afecta o sistema nervoso periférico, nas vertentes motora, sensitiva e autonómica.

Manifesta-se por volta dos 30 anos, atingindo inicialmente os membros inferiores, com a diminuição da sensibilidade, da capacidade motora e da regulação de vários órgãos. Se não for tratada, a doença é fatal ao fim de cerca de 11 anos.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Neurologia, existem 10 a 19 mil doentes com paramiloidose em todo o mundo, sendo Portugal o país com maior prevalência de casos, perto de 1500. Todos os anos, surgem no país cem novos casos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.