Birmânia condena 153 chineses a prisão perpétua por abate ilegal de árvores

Birmânia condena 153 chineses a prisão perpétua por abate ilegal de árvores

 

Lusa/AO online   Internacional   23 de Jul de 2015, 12:21

Um tribunal da Birmânia condenou 153 cidadãos chineses à prisão perpétua por abate ilegal de árvores, informaram os 'media' locais.

 

Dois menores, de 17 anos, foram condenados a uma pena de dez anos de cadeia e uma mulher, sobre a qual pesava já uma pena de prisão perpétua, foi considerada culpada por posse de droga, tendo sido acrescidos 15 anos de cadeia, disse Myint Swe, juiz do distrito de Myitkyina, no norte do país, à emissora Radio Free Asia.

O grupo foi detido em janeiro perto da fronteira com a China, no estado de Kachin.

"Tentámos que a sentença fosse o mais justa possível considerando também o ponto de vista do meio ambiente", referiu o magistrado.

O governo civil birmanês, que herdou o poder da extinta junta militar em 2011, proibiu no ano passado a exportação de madeira em bruto na tentativa de controlar a indústria madeireira.

A China é o principal destino da madeira birmanesa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.