Biden e republicanos tentam avançar negociações para evitar "precipício orçamental"

Biden e republicanos tentam avançar negociações para evitar "precipício orçamental"

 

Lusa/AO online   Economia   31 de Dez de 2012, 09:58

O vice-Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell, tentam desbloquear as negociações para o acordo que evite o "precipício orçamental".

Caso os republicanos e os democratas não cheguem a um entendimento sobre a maior economia do mundo para o próximo ano, aumentarão os impostos sobre os rendimentos, ganhos de capital, dividendos e património, aos níveis da década de 1990.

Num breve discurso na sessão plenária do Senado, McConnell retirou que os democratas ainda não apresentaram uma contraproposta ao que foi apresentado pelos republicanos no sábado à noite.

“Julgo que todos sabemos que está a acabar o tempo. Para manter o ritmo das negociações, acabo de falar com o líder da maioria democrata [Harry Reid], e também chamei o vice-Presidente para ver se pode reativar as negociações”, declarou.

“Eu e o vice-Presidente temos trabalhado juntos antes noutras soluções e creio que podemos fazê-lo de novo. Estou disposto a chegar a um acordo, mas preciso de par para dançar”, disse.

Pelo seu lado, Reid tem estado em conversações com o Presidente Barack Obama, que hoje, em entrevista à televisão NBC culpou os republicanos pela estagnação das negociações, numa altura em que faltam menos de dois dias para o final do prazo.

Caso não seja alcançado um acordo para agravar fiscalmente os rendimentos mais altos, os Estados Unidos podem ver-se num “precipício orçamental”, que criará incerteza na recuperação económica e terá um efeito imediato nos mercados bolsitas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.