Biblioteca escolar do Corvo tem obras doadas por Belém e Buckingham

Biblioteca escolar do Corvo tem obras doadas por Belém e Buckingham

 

LUSA/AO Online   Regional   28 de Jun de 2014, 14:23

Na mais pequena ilha dos Açores, o Corvo, a biblioteca escolar está de porta aberta à comunidade disponibilizando cerca de 10 mil livros, alguns deles doados pela Presidência da República e pelo palácio de Buckingham.

“É uma biblioteca escolar de porta aberta a todos”, frisou a presidente do conselho executivo da Escola Básica Integrada Mouzinho da Silveira, Deolinda Estêvão, em declarações à Lusa, salientando que o espólio é composto por livros oferecidos por várias instituições nacionais e internacionais. A escola tem 42 alunos, lecionando desde o primeiro ciclo até ao ensino secundário, mas este foi o primeiro ano em funcionou o 10.º ano. Numa ilha com pouco mais de 400 habitantes, sem livrarias ou distribuição de revistas e jornais, a biblioteca escolar "cumpre a função de colmatar esta lacuna", disponibilizando várias obras, desde literatura a livros de História e infanto-juvenis. “Temos aqui livros que foram enviados pela Presidência da República, na altura era Presidente da República Jorge Sampaio, que doou uma enciclopédia completa, e temos também as obras completas de Shakespeare, em inglês, que foram enviadas pelo Palácio de Buckingham”, adiantou Deolinda Estêvão, acrescentando que o espaço tem "alguns livros de Cabo Verde enviados pelo ex-presidente da República de Cabo Verde". Frisando que as obras podem ser requisitadas por toda a comunidade corvina, salientou que a biblioteca “está muito bem equipada” para a reduzida dimensão da ilha. “Temos cerca de 10 mil livros e isto foi equipado com base em aquisições que a escola vai fazendo no âmbito da sua disponibilidade orçamental, e com base em ofertas, no âmbito de um projeto que existiu há uns anos e contactávamos instituições para nos oferecerem livros”, referiu. Além do seu plano anual de atividades para a comunidade escolar, a biblioteca já realizou 'workshops', abertos à comunidade, de iniciação ao inglês, de alemão e de cultura europeia dinamizados por alunos universitários, de vários países da Europa, que estão a acabar cursos, e realiza anualmente, no final do ano letivo, uma feira do livro. Na mais pequena ilha dos Açores, existe ainda uma biblioteca municipal cujo espólio, superior a 20 mil obras, resulta em grande parte da doação à câmara da biblioteca Gulbenkian, segundo o autarca José Manuel Silva. A biblioteca municipal funciona num edifício construído de raiz na vila do Corvo que desenvolve também várias atividades que sensibilizam as camadas mais jovens para os hábitos de leitura. “Temos um registo de frequência à biblioteca de cerca de 100 visitas mensais. Embora algumas destas visitas possam ser repetidas, não deixa de ser um número simpático”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal do Corvo, frisando que apesar da concorrência da internet, "a empatia e o contacto direto com o livro" mantém-se junto dos cerca de 400 habitantes do Corvo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.