Biblioteca Daniel de Sá abre até final do ano na Ribeira Grande

Biblioteca Daniel de Sá abre até final do ano na Ribeira Grande

 

LUSA/AO Online   Regional   28 de Jun de 2014, 14:30

A nova biblioteca municipal da Ribeira Grande, nos Açores, com o nome do escritor micaelense Daniel de Sá, abre portas até final do ano, num investimento de cerca de 1,5 milhões de euros, anunciou hoje o presidente da autarquia.

“A obra arrancou no início deste ano, com um prazo de execução de cerca de 10 meses, e está tudo a decorrer a bom ritmo e estamos a prever a sua inauguração até final do ano”, adiantou o autarca Alexandre Gaudêncio, em declarações à Lusa, frisando que se trata do "maior investimento" camarário do concelho , um projeto do anterior executivo e uma obra cofinanciada em 85% pelo programa europeu Proconvergência. A nova biblioteca nasce da recuperação e adaptação da antiga Casa da Natividade, “um local simbólico”, já que, segundo o autarca, "era o local onde nasciam os ribeiragrandenses", sendo que o edifício, património municipal, estava devoluto. Com uma área de intervenção de cerca de 1.800 metros quadrados, a futura biblioteca municipal Daniel de Sá terá três pisos, onde se inclui um pequeno auditório, salas de leitura para os mais jovens, salas para investigação e ainda uma zona verde. “Ou seja, prevemos também, com este tipo de adaptação, dar alguma qualidade no que diz respeito à leitura, mas também à investigação”, frisou Alexandre Gaudêncio, acrescentando que além das atuais “10 mil unidades”, de que dispõe a biblioteca municipal, o acervo da nova biblioteca incluirá “cedências de arquivos particulares”. A obra vai permitir também requalificar uma zona do concelho, o conhecido Largo das Freiras, onde funciona o tribunal local e uma escola. Alexandre Gaudêncio sublinhou o facto de a nova biblioteca “perpetuar” também o nome de um "dos maiores escritores” açorianos, Daniel de Sá, frisando o seu “relevante papel” a nível literário no concelho. Natural da Maia, Daniel de Sá faleceu em maio de 2013, aos 69 anos, com várias obras publicadas, desde crónicas a contos, romances ou ensaios, "tendo contribuído ainda para inúmeras revistas e jornais". Alexandre Gaudêncio disse que a autarquia tem atualmente "todas as obras de Daniel de Sá" e "está a articular em parceria com a Junta de Freguesia da Maia e com a Secretaria Regional da Educação e Ciência a criação de uma espécie de "roteiro literário" aproveitando a casa onde nasceu e viveu Daniel de Sá e os seus objetos pessoais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.