Berta Cabral acusa Carlos César de "viver no país das maravilhas"

Berta Cabral acusa Carlos César de "viver no país das maravilhas"

 

Lusa / AO online   Regional   25 de Abr de 2010, 13:25

A presidente do PSD/Açores, Berta Cabral, acusou hoje o líder socialista regional, Carlos César, de “viver no país da maravilhas”, considerando que o seu discurso não reflete as dificuldades da realidade açoriana.

“Os discursos do PS e do governo (regional) são cada vez mais o contrário do que os açorianos sabem e sentem. As nossas famílias e as nossas empresas vivem dificuldades sem precedentes, mas Carlos César continua a viver no país das maravilhas”, afirmou a líder regional dos social democratas.

Berta Cabral, que falava numa conferência de imprensa em Ponta Delgada, no final da reunião do Conselho Regional, anunciou que o PSD/Açores vai apresentar “muito em breve” uma iniciativa legislativa para “adaptar o Código do Trabalho às especificidades geográficas” dos Açores.

Esta iniciativa pretende evitar situações como a que ocorreu com os trabalhadores da conserveira COFACO do Faial que foram obrigados a deslocar-se diariamente para a vizinha ilha do Pico para manterem os postos de trabalho.

“As distâncias quilométricas previstas no Código de Trabalho não podem ser aplicadas de ilha para ilha”, defendeu.

Por outro lado, criticou o “excessivo planeamento público” que condiciona a actividade económica, frisando que o PSD/Açores é contra o Plano Regional de Ordenamento do Território (PROTA) proposto pelo executivo socialista.

“Não podemos concordar com um documento que extravasa a sua natureza de mero instrumento de planeamento do território e interfere nas decisões dos agentes económicos”, afirmou.

A líder regional social democrata anunciou ainda que o partido vai iniciar uma reflexão que culminará com a apresentação de novas propostas no programa de governo que submeterá aos eleitores nas eleições regionais de 2012 para promover “uma nova atitude política”.

Em causa estão alterações ao sistema eleitoral, à organização do governo e da administração pública e ao funcionamento do parlamento regional.

Berta Cabral manifestou ainda a satisfação do PSD/Açores pela eleição de Pedro Passos Coelho para a liderança do partido, considerando que é “uma boa notícia para os Açores”, e fez um apelo à recandidatura presidencial de Cavaco Silva, cuja eleição afirmou ser “uma oportunidade a favor dos Açores”.

“O atual Presidente da República é o único que garante uma leitura adequada e segura do quadro constitucional em função das movimentações político-partidárias que possam ocorrer na região e na República”, afirmou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.