Bento XVI incita bispos irlandeses a tomar medidas concretas

Bento XVI incita bispos irlandeses a tomar medidas concretas

 

lusa   Internacional   16 de Fev de 2010, 15:02

O papa Bento XVI apelou hoje a duas dezenas de bispos da República da Irlanda para que tomem "medidas concretas" para "restabelecer a credibilidade moral e espiritual da Igreja", envolvida num escândalo de pedofilia.

No encontro com o papa, que decorreu segunda feira e hoje, os bispos irlandeses comprometeram-se a cooperar com a justiça do seu país onde alguns padres, protegidos pela hierarquia, abusaram de centenas de crianças durante décadas, indicou o Vaticano citado pela agência France Presse.

Num comunicado publicado pelo Vaticano na sequência do encontro, o papa qualificou estes actos de "crimes ignóbeis e de "pecado grave que ofende Deus e fere a dignidade das pessoas humanas criadas à sua imagem".

Bento XVI denunciou "o falhanço das autoridades da Igreja irlandesa durante anos para actuar com eficácia perante estes casos de abusos sexuais sobre jovens por membros do clero irlandês e religiosos".

"Sabendo que a actual situação dolorosa não será resolvida rapidamente" Bento XVI apelou aos bispos para que "se debrucem sobre os problemas do passado com determinação e enfrentem a crise atual com honestidade e coragem".

Na opinião do papa, "o enfraquecimento da fé foi um factor determinante que contribuiu para o fenómeno do abuso sexual dos menores". Apelou "uma reflexão teológica profunda" e a "uma melhor preparação humana, espiritual, académica e pastoral dos candidatos ao sacerdócio e à vida religiosa".

Numa iniciativa excecpional, o papa tinha convocado o conjunto dos bispos irlandeses e recebeu-os em três longas sessões na segunda feira e hoje, numa atmosfera que o comunicado do Vaticano descreve como "franca e aberta".

Este encontro surge depois de situações idênticas terem acontecido nos Estados Unidos da América e na Austrália e no momento em que acaba de rebentar um novo escândalo de pedofilia na Alemanha, envolvendo três professores de colégios jesuítas que cometeram abusos sexuais nos anos 1970 e 1980.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.