Liga Portuguesa de Futebol

Benfica regressa às vitórias na Liga

Benfica regressa às vitórias na Liga

 

Lusa   Futebol   20 de Dez de 2007, 21:31

 O Benfica reencontrou-se com as vitórias na Liga portuguesa de futebol, após duas derrotas consecutivas, ao impor-se por 3-0 na recepção ao Estrela da Amadora, no jogo de abertura da 14ª jornada
O Benfica voltou às vitórias na Liga de futebol, ao bater o Estrela da Amadora por 3-0, no Estádio da Luz, e colocou-se provisoriamente a sete pontos do bicampeão e líder, FC Porto, no arranque da 14ª jornada.
O uruguaio Cristian Rodriguez, aos 52 minutos, o paraguaio Oscar Cardozo, que marcou uma grande penalidade, aos 70, e Nuno Gomes, aos 90, materializaram o ascendente das "águias" na segunda parte, colocando o Benfica com mais cinco pontos que o terceiro classificado, Sporting, com mais um jogo que "leões" e "dragões".
Após duas derrotas seguidas, na recepção ao FC Porto e na visita ao Belenenses, ambas por 1-0, o Benfica manteve a tradição de bater a equipa amadorense, que soma apenas dois empates em 15 partidas do campeonato disputadas no Estádio da Luz.
Face ao último encontro, o treinador espanhol do Benfica, José António Camacho, colocou o camaronês Binya ao lado do grego Katsouranis no meio campo, devido à lesão do médio Petit, conservando o esquema táctico 4-2-3-1, tal como o adversário.
O técnico dos "tricolores", Daúto Faquirá, manteve o uruguaio Luís Aguiar como avançado e apostou no espanhol Yoni, no corredor direito, no qual Nuno Viveiros tinha actuado na derrota caseira por 1-0 frente ao Vitória de Setúbal, na última ronda.
Na estreia da bola oficial do Euro2008 - "Europass" - na Liga portuguesa, o Benfica, "sobre brasas", foi perdendo a maioria dos duelos individuais no povoado meio campo do Estrela da Amadora devido a uma gritante falta de agressividade.
Como os visitantes defendiam quase homem-a-homem, os "encarnados" só conseguiram criar perigo quando empregaram velocidade, aos 21 e 30 minutos, com cabeceamentos muito perigosos de Cardozo e de Rodriguez, servidos por Rui Costa e Nelson.
Sem energia para recuperar defensivamente, o Benfica foi sofrendo "calafrios" sempre que a equipa amadorense se impunha nos ressaltos e partia em contra-ataque, por intermédio de Luís Aguiar, do espanhol Yoni ou do senegalês Ndiaye.
Na segunda parte, surpreendentemente, Nelson e Rui Costa foram trocados por Nuno Gomes e pelo argentino Di Maria e a velocidade do sul-americano produziu frutos logo no primeiro minuto, quando serviu Cardozo e o avançado amorteceu para o remate à barra de Binya.
Aos 52 minutos, um dos habituais longos lançamentos de linha lateral de Binya foi ao encontro da boa desmarcação de Rodriguez, que cabeceou para o primeiro golo da equipa da casa, junto ao primeiro poste.
A nova disposição "encarnada", agora num "clássico" 4-3-3, com mais pressão sobre o adversário, dificultou a tarefa aos "tricolores" e, num livre directo, Cardozo obrigou o guarda-redes Nelson a grande defesa, num "tiro" a 30 metros de distância.
O Benfica manteve o ritmo elevado e aumentou a vantagem aos 70 minutos, com Cardozo a marcar o seu quinto tento na prova, ao cobrar exemplarmente um penalti por falta do brasileiro Maurício sobre o compatriota David Luiz.
Em cima da hora, Di Maria voltou a ganhar espaço em velocidade, no flanco direito, e assistiu Nuno Gomes para o terceiro golo, o sexto do avançado no campeonato, que lhe permitiu juntar-se a Makukula (Marítimo) e Linz (Sporting de Braga) no segundo lugar da lista dos melhores marcadores, liderada por Lisandro López (FC Porto).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.