Benfica falha assalto à liderança com empate em casa do Belenenses

Benfica falha assalto à liderança com empate em casa do Belenenses

 

Lusa/AO online   Futebol   30 de Jan de 2018, 08:59

O Benfica empatou esta segunda-feira a uma bola em casa do Belenenses, em encontro da 20.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e não conseguiu subir à liderança provisória do campeonato.

Um golo de livre direto apontado pelo brasileiro Jonas, que falhara um penálti aos 73 minutos, evitou, aos 90+7, o segundo desaire na prova dos tetracampeões em título, depois do ‘estreante’ Nathan ter adiantado a formação da casa, aos 86.

O empate, o quinto na prova, deixa o Benfica com os mesmos 47 pontos do Sporting, anfitrião na quarta-feira do Vitória de Guimarães, e a um ponto do líder FC Porto, que na terça-feira joga em casa do Moreirense e pode ampliar a vantagem, tendo ainda outro jogo em atraso, no Estoril, onde os portistas perdem por 1-0, com 45 minutos por disputar.

Já o Belenenses, somou o segundo empate consecutivo, em outros tantos jogos de Silas no comando do clube, e o 10.º jogo sem vencer para o campeonato, seguindo na 12.ª posição com 21 pontos, os mesmos do Portimonense (11.º) e do Paços de Ferreira (13.º), que hoje venceram os seus jogos.

Na estreia em casa de Silas como treinador do emblema de Belém, os ‘encarnados’ tiveram muitas dificuldades em criar ocasiões de perigo na primeira parte e apenas o 24.º tento na I Liga do ‘talismã’ Jonas evitou a derrota.

Os locais fizeram uso da pressão alta e de alguma descoordenação dos visitantes, que fizeram o primeiro jogo sem o croata Krovinovic, lesionado, com João Carvalho no seu lugar, para ‘segurarem’ os campeões em título na primeira parte.

No segundo tempo, as ‘águias’ melhoraram e aproveitaram a menor energia da equipa do Restelo para se aproximarem da baliza de Filipe Mendes, que defendeu um penálti aos 73, desperdiçado por Jonas. Logo a seguir, Cervi, isolado, atirou por cima.

O golo de Nathan, a fazer a estreia em Portugal depois de emprestado pelo Chelsea, deu esperança aos da casa, mas no último lance do encontro, Jonas ‘redimiu-se’ do penálti falhado e resgatou um ponto.

Antes, o Portimonense pôs fim a sete jogos sem conseguir vencer ao golear o Rio Ave por 4-1, num jogo onde o brasileiro Fabrício, com um ‘hat-trick’ aos três, 15 e 90+1 minutos, o último de grande penalidade, e o japonês Nakajima, que marcou aos 29 e fez duas assistências, foram as grandes figuras.

A equipa de Vítor Oliveira é agora 11.ª à condição, com 21 pontos, sete acima da zona de descida. Já o Rio Ave, que marcou por Pelé, aos 51, de grande penalidade, continua no quinto lugar, com 33, mas pode ver o Marítimo aproximar-se.

Em Portimão, a equipa da casa aproveitou um golo madrugador para desconcertar os visitantes, que à meia hora de jogo perdiam por 3-0 e pareciam incapazes de segurar os algarvios, com Fabrício e Nakajima em destaque.

O tento de Pelé, de grande penalidade, deu alento aos vilacondenses, que surgiram melhores na etapa complementar, mas novo penálti, já nos 90+1, fixou o resultado final.

À mesma hora, o Paços de Ferreira ultrapassou o Feirense na classificação, ao somar a segunda vitória consecutiva na I Liga, algo que ainda não tinha acontecido esta época e que surgiu no segundo jogo sob o comando de João Henriques.

A equipa de Santa Maria da Feira entrou melhor e chegou primeiro ao golo, numa grande penalidade de Edson Farías, aos 12 minutos, mas os pacenses reagiram e empataram quatro minutos depois, por Quiñones, antes de Gian fixar o 2-1 final aos 75.

O resultado deixa a formação da casa provisoriamente no 13.º lugar, com 21 pontos, mais um que o Feirense, que caiu para o 14.º posto com as vitórias de Paços e Portimonense.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.